Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação de análise automatizada de citologia anal em dois momentos diferentes no tempo e avaliação da concordância de resultados

Processo: 17/20094-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Marleny Novaes Figueiredo de Araujo
Beneficiário:Yasmin Medeiros Guimarães
Instituição Sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Técnicas de diagnóstico molecular   Citologia   Infecções por Papillomavirus
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Infecções por Papillomavirus | técnicas de diagnóstico molecular | Medicina

Resumo

O HPV anal é infecção bastante comum em homens que fazem sexo com homens (HSH), com índices de 60-70% e até 90-95% naqueles vivendo com HIV. A infecção por múltiplos tipos de HPV é frequente e alguns tipos de HPV estão relacionados a um maior risco de progressão para lesões intraepiteliais de baixo e alto risco. Os tipos 6 e 11 são os mais comumente encontrados em lesões anais do tipo condiloma acuminado, porém os tipos 16 e 18 estão mais relacionados ao câncer anal, assim como ao câncer de colo uterino. Outros tipos de HPV (33, 38 e outros) também são frequentemente encontrados em análises de DNA viral em amostras de canal anal em homens que fazem sexo com homens. O HPV é o principal fator de risco associado ao câncer anal, sendo a infecção mantida, em especial pelo tipo 16, responsável por 75% dos casos de câncer anal (REF). A citologia anal é um dos exames disponíveis para rastreamento de lesões intraepiteliais anais, sendo sua sensibilidade 70 a 90% para lesões de alto grau e 50 a 77% para lesões de baixo grau, com especificidade, respectivamente, de 32-59% e 53 a 85%. A citologia em meio líquido tem o benefício possível de maior material disponível para análise, e a análise automatizada pode ser realizada para agilização dos resultados, porém é necessário saber se este sistema tem reprodutibilidade adequada. OBJETIVOS: Avaliar resultados obtidos por análise automatizada pelo sistema FocalPoint GS Imaging System (FPGS) (BD, Burlington, NC) em dois momentos diferentes no tempo. MATERIAIS E MÉTODOS: As amostras (meio líquido) serão coletadas em pacientes participantes de estudo clínico já previamente aprovado e serão analisadas pelo sistema FocalPoint GS Imaging System (FPGS) (BD, Burlington, NC), o qual seleciona quinze áreas suspeitas e as classifica conforme riso de displasia. As mesmas lâminas serão reavaliadas 3 meses após a primeira análise. Nos dois momentos um citopatologista irá também realizar a leitura das lâminas após a análise inicial pelo sistema automatizado. RESULTADOS ESPERADOS: Avaliar, em dois momentos diferentes, a taxa de concordância do sistema FocalPoint GS Imaging System (FPGS) (BD, Burlington, NC) para detectar áreas suspeitas de displasia em amostras de citologia anal. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)