Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito de bactérias probióticas sobre a resposta imune contra a.actinomycetemcomitans: estudo em células epiteliais gengivais e em modelo experimental de infecção in vivo.

Processo: 17/16377-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Marcia Pinto Alves Mayer
Beneficiário:Manuela Rocha Bueno
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/18273-9 - Novas estratégias para o controle das periodontites, AP.TEM
Assunto(s):Microbiologia   Probióticos   Resposta imune   Periodontite agressiva

Resumo

O projeto visa testar a hipótese de que micro-organismos probióticos ou seus produtos são capazes de controlar a periodontite induzida por Aggregatibacter actinomycetemcomitans (Aa) por regular a resposta imune a este patógeno. Resultados iniciais indicam que os probióticos L.rhamnosus Lr32 e HN001 e L. acidophilus NCFM e La5 interferem na formação de biofilme de A. actinomycetemcomitans mediado por fímbrias. Além disso, lactobacilos e bifidobacterias probióticos são capazes de alterar o perfil de citocinas produzidas por células epiteliais e macrófagos após desafio com P. gingivalis e com LPS de E. coli, e reduzir a adesão e invasão de P. gingivalis em células epiteliais gengivais, indicando seu potencial em modular a inflamação. A periodontite agressiva é associada a microbiota complexa, incluindo A. Actinomycetemcomitans. A presente proposta visa determinar a capacidade de cepas probióticas modularem a resposta imune contra Aa em ensaios in vitro e em modelos animais. Serão empregadas células epiteliais gengivais (linhagem OBA-9) e avaliados o efeito de probióticos sobre a capacidade de adesão e invasão do patógeno, o perfil de citocinas, expressão de genes associados ao processo inflamatório e ativação das vias de sinalização. Cepas probióticas serão testadas em modelo animal inoculado com A. actinomycetemcomitans em ratos normais e diabéticos. Com as estratégias empregadas, esperamos selecionar cepa(s) probiótica(s) capazes de interferir na colonização por Aa e induzir uma resposta capaz de alterar a microbiota oral e do intestino favorecendo a microbiota associada à saúde, em equilíbrio com o hospedeiro.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ISHIKAWA, KARIN H.; BUENO, MANUELA R.; KAWAMOTO, DIONE; SIMIONATO, MARIA R. L.; MAYER, MARCIA P. A.. actobacilli postbiotics reduce biofilm formation and alter transcription of virulence genes of Aggregatibacter actinomycetemcomitan. Molecular Oral Microbiology, v. 36, n. 1, . (15/18273-9, 17/16377-7, 16/13156-7)
SHIMABUKURO, NATALI; CATARUCI, AMALIA C. DE S.; ISHIKAWA, KARIN H.; OLIVEIRA, BRUNA E. DE; KAWAMOTO, DIONE; ANDO-SUGUIMOTO, ELLEN S.; ALBUQUERQUE-SOUZA, EMMANUEL; NICOLI, JACQUES R.; FERREIRA, CAROLINE M.; DE LIMA, JEAN; et al. Bifidobacterium Strains Present Distinct Effects on the Control of Alveolar Bone Loss in a Periodontitis Experimental Model. FRONTIERS IN PHARMACOLOGY, v. 12, . (17/22345-0, 15/18273-9, 16/13156-7, 18/25171-6, 16/14687-6, 17/16377-7, 16/13159-6)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.