Busca avançada
Ano de início
Entree

Situação de empregabilidade em pacientes diagnosticados com Esclerose Múltipla no Brasil

Processo: 17/09586-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2018
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Denis Bernardi Bichuetti
Beneficiário:Carolina Martines Estrutti
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Esclerose múltipla   Neurologia   Trabalho   População economicamente ativa   Características da população   Empregabilidade   Renda per capita   Produtividade no trabalho
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Empregabilidade | Emprego | Esclerose Múltipla | Ocupação | trabalho | Neurologia

Resumo

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença autoimune, inflamatória e desmielinizante do sistema nervoso central, apresentando evolução crônica com períodos de agudização (crises) ao longo da vida. A EM acomete pessoas no auge de sua vida produtiva, entre 20 a 40 anos de idade, e provocando incapacidade neurológica permanente a longo prazo, sendo assim uma doença potencialmente incapacitante, que ocorre em população de idade economicamente ativa. Tais fatos chamam a atenção para a questão da qualidade de vida e autonomia dos pacientes, não só no âmbito pessoal como também na questão de manutenção de renda, atividade remunerável e vínculo empregatício. Com interesse em entender a situação ocupacional e empregatícia de pacientes brasileiros antes e depois da confirmação diagnóstica de esclerose múltipla, pretendemos realizar um estudo transversal por meio de mala direta eletrônica, com inclusão de 12 perguntas sobre a situação ocupacional destes pacientes. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)