Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da orientação fisioterapêutica sobre o tempo de inatividade de idosos hospitalizados: um ensaio controlado e aleatorizado

Processo: 17/09815-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Adriana Claudia Lunardi
Beneficiário:Nayara Alexia Moreno
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão. Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Imobilização   Idosos   Acelerometria   Hospitalização   Atividade física

Resumo

Introdução: O nível de atividade física diminui progressivamente com a idade. Idosos que são fisicamente ativos têm menores taxas de morbidade e mortalidade quando comparados com idosos inativos. A hospitalização leva a longos períodos de repouso no leito e inatividade física, com consequente atrofia muscular, fraqueza generalizada, diminuição de independência e funcionalidade. Portanto, a prevenção da inatividade, perda de força muscular e piora do desempenho funcional durante a hospitalização pode ser uma forma de prevenir a perda de independência. E, embora a mobilização de pacientes hospitalizados seja cada vez mais promovida como parte importante da recuperação, muitos pacientes ainda passam grande parte da sua hospitalização na cama. Objetivos: Avaliar o impacto de um programa de orientação sobre a importância de manter-se ativo durante a hospitalização em relação ao nível de atividade física e funcionalidade de pacientes idosos e identificar as principais barreiras que impedem a realização de atividades físicas por idosos em ambiente hospitalar. Métodos: Ensaio controlado e aleatorizado (grupo controle e intervenção), onde serão incluídos pacientes idosos admitidos nas enfermarias de Doenças do Aparelho Respiratório e Clínica Médica do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (IAMSPE), na cidade de São Paulo. O grupo intervenção receberá orientações verbais e uma cartilha, desenvolvida pelos autores, sobre os efeitos deletérios da hospitalização e a importância em manter-se ativo durante internação hospitalar. Todos serão avaliados por meio da acelerometria para identificar o nível de atividade física durante a internação. A funcionalidade será avaliada por meio da escala DEMMI e as principais barreiras para manter-se ativo durante internação pela aplicação de um questionário também desenvolvidos pelos autores. Serão contabilizados os dias de internação e as complicações clínicas apresentadas pelos pacientes durante a permanência no hospital. A comparação entre os grupos intervenção e controle, nos desfechos nível de atividade física e funcionalidade, será feita por teste t, no tempo de internação por análise de sobrevida de Kaplan-Meier e na incidência de complicações pelo teste qui-quadrado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MORENO, NAYARA ALEXIA; DE AQUINO, BRUNO GARCIA; GARCIA, ISABEL FIALHO; TAVARES, LUCAS SPADONI; COSTA, LARISSA FRANCIELLY; SILVA GIACOMASSI, IVENS WILLIANS; LUNARDI, ADRIANA CLAUDIA. Physiotherapist advice to older inpatients about the importance of staying physically active during hospitalisation reduces sedentary time, increases daily steps and preserves mobility: a randomised trial. JOURNAL OF PHYSIOTHERAPY, v. 65, n. 4, p. 208-214, OCT 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.