Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de anticorpos específicos para o vírus da febre amarela em indivíduos adultos infectados ou vacinados com 17DD

Processo: 17/08953-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Esper Georges Kallás
Beneficiário:Mariana Prado Marmorato
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Febre amarela   Vacina contra febre amarela   Anticorpos   Saúde pública   Cobertura vacinal
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Anticorpos | Febre amarela | Imunologia Celular e Molecular

Resumo

A febre amarela ainda é considerada um problema de saúde pública em diversas regiões do mundo incluindo o Brasil onde recentemente um importante surto tem acometido a região sudeste, com mais de 290 casos e 97 óbitos pela doença confirmados. A vacina antiamarílica, elaborada há mais de oito décadas, é altamente eficaz conferindo imunidade protetora contra o vírus da febre amarela (YFV) por um período igual ou superior a 10 anos. Particularmente, a produção de anticorpos (Abs) neutralizantes é um dos principais pilares da proteção do indivíduo induzida pela vacina. Apesar da eficácia da vacina estar bem estabelecida, a abrangência da vacinação é deficiente e ainda não existe um tratamento específico para febre amarela, a qual tem uma taxa de mortalidade relativamente alta. Frente aos constantes desafios no combate ao YFV e considerando a relevância dos Abs neutralizantes na prevenção da replicação viral, o uso terapêutico dessas moléculas pode representar uma estratégia promissora principalmente nas áreas cobertura vacinal relativamente baixa. Assim, o objetivo deste projeto é caracterizar a cinética de células produtoras de Abs, os plasmoblastos, bem como o repertório de Abs monoclonais (mAbs) dela derivados no sangue periférico de adultos infectados pelo YFV ou vacinados com a formulação 17DD. De fato, a caracterização do repertório de Abs representa uma etapa crucial para o desenvolvimento de estratégias preventivas e terapêuticas baseada no uso de mAbs. Neste estudo, a população de plasmoblastos circulantes será identificada por citometria de fluxo multiparamétrica durante o curso da infecção aguda pelo YFV como também antes e após a vacinação. Células B CD27high CD38high derivadas do sangue periférico de indivíduos vacinados com YF-17DD ou infectados pelo YFV, com expansão acentuada de plasmoblastos no sangue periférico, serão isoladas individualmente em placas de 96-wells e submetidas à amplificação e sequenciamento das regiões variáveis das cadeias leve (VL) e pesada (VH) das Ig YFV-específicas, para posterior análises. Esse estudo permitirá obter dados mais consistentes sobre a resposta humoral para o YFV e aprimorar os conhecimentos sobre os Abs neutralizantes YFV-específicos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MARMORATO, Mariana Prado. Caracterização da expansão de plasmoblastos e dos anticorpos deles derivados após a vacinação com 17DD e infecção natural pelo vírus da febre amarela selvagem. 2019. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina (FM/SBD) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.