Busca avançada
Ano de início
Entree

Espanhol e português: os pronomes pessoais sujeito em produções escritas em língua não materna

Processo: 17/09732-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Linguística Aplicada
Pesquisador responsável:Rosa Yokota
Beneficiário:Jéssica Rodrigues Rosa
Instituição Sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Sujeito   Pronome   Língua espanhola   Língua portuguesa
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Análise comparativa | Espanhol | Português | Pronome | sujeito | Língua espanhola e português brasileiro

Resumo

Segundo Kato e Duarte (2014), o português brasileiro vêm passando por modificação e afastamento do português europeu e das línguas pro-drop, nas quais há a possibilidade de sujeito nulo. Supostamente, devido à implementação dos novos pronomes "a gente" e "você", que são flexionados como não-pessoa, fazendo-se necessário esclarecer os sujeitos da oração por meio do preenchimento do seu lugar argumental. Em contrapartida, segundo Soriano (1999), em espanhol deve-se evitar os pronomes pessoais sujeito caso seu uso não seja considerado necessário. Esse distanciamento na sintaxe do espanhol e do português geraram o que González nomeia de "inversa assimetria" entre as duas línguas, isso porque, enquanto no espanhol há o preenchimento obrigatório dos átonos com função de complemento e a recomendação de se utilizar os tônicos apenas em contextos específicos, em português brasileiro há a tendência a se utilizar cada vez menos os pronomes átonos e mais os tônicos. Almeida Filho (2004) diz que aprendizes brasileiros de espanhol podem ter problemas semelhantes aos de hispanofalantes aprendizes de português em suas produções. Estudos de González (1994) e Rosa (2017) nos mostram que o excesso e a falta de uso dos pronomes pessoais sujeito podem acarretar em problemas de compreensão de orações. Tendo em vista tais estudos, pretendemos, por meio desta pesquisa, averiguar se hispanofalantes aprendizes de português e brasileiros aprendizes de espanhol possuem produções que se assemelham quanto ao preenchimento ou não dos pronomes pessoais sujeito em língua estrangeira (português e espanhol). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)