Busca avançada
Ano de início
Entree

A relação entre morfologia urbana e ecologia da paisagem na criação de matrizes urbanas mais permeáveis e conservação da biodiversidade nas cidades

Processo: 15/21754-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 27 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Demóstenes Ferreira da Silva Filho
Beneficiário:Patricia Mara Sanches
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/21099-6 - A relação entre morfologia urbana e ecologia da paisagem na criação de matrizes urbanas mais permeáveis e conservação da biodiversidade nas cidades, BE.EP.DR
Assunto(s):Desenho urbano   Cidades compactas   Ecologia da paisagem   Ecologia urbana   Áreas verdes   Planejamento ambiental   Sustentabilidade urbana

Resumo

Nas últimas décadas, a discussão sobre conceito de cidades compactas como paradigma de sustentabilidade urbana vem ganhando cada vez mais força. No entanto, diversas pesquisas revelam uma relação negativa entre urbanização (densidade construída e área impermeabilizada) e cobertura arbórea ou disponibilidade de áreas verdes, iniciando um processo de perda de biodiversidade e de serviços ecossistêmicos nas cidades. Assim, enfrentar o desafio de conciliar aumento de densidade habitacional e oferta de áreas vegetadas se torna de suma importância. O objetivo desta pesquisa é investigar como o desenho urbano pode proporcionar maior permeabilidade, conectividade e melhor distribuição das áreas verdes em diferentes tecidos urbanos de densidades mais altas. Os padrões de ocupação e as diretrizes de desenho urbano determinam o tamanho, a forma e a distribuição das áreas verdes (principalmente intraquadras), e como elas estão arranjadas, influenciando diretamente nos serviços ecossistêmicos e na conservação de biodiversidade urbana. Serão analisadas e avaliadas diversas unidades de paisagem urbana (UPU) que possuem desenho (tipologia), cobertura do solo e taxas de densidade (habitacional e populacional) distintas em quatro regiões urbanas: São Paulo, Distrito Federal, Berlim e Amsterdã. A avaliação será feita por meio de critérios quantitativos relativos a morfologia urbana e por métricas de ecologia da paisagem, com a utilização de ferramentas e softwares de SIG e o Frastats® para a avaliação das UPU's. A finalidade é contribuir para políticas públicas em novas áreas urbanas, através da recomendação de diretrizes de desenho urbano de alto desempenho em termos de permeabilidade e conectividade da cobertura arbórea, considerando ao mesmo tempo a importância da promoção de cidades mais compactas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)