Busca avançada
Ano de início
Entree

Fraqueza muscular respiratória e biomarcadores de insuficiência cardíaca crônica: um estudo de associação

Processo: 17/01113-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Naomi Kondo Nakagawa
Beneficiário:Mariana de Abreu Diz
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Músculos respiratórios   Insuficiência cardíaca   Citocinas   Biomarcadores

Resumo

A insuficiência cardíaca crônica (ICC) é uma doença multissistêmica que reduz o fluxo sanguíneo a diversos órgãos e sistemas que por sua vez reduz a capacidade funcional do paciente. Entre os fatores envolvidos na redução da capacidade funcional do indivíduo temos a alteração de força e resistência muscular devido à redução de irrigação de leitos capilares, redução da capacidade oxidativa, aumento dos níveis de angiotensina II e substituição de fibras musculares do tipo I por tipo II. Dessa forma, é muito comum uma evolução clínica do paciente com fadiga, hiperventilação e fraqueza muscular periférica e respiratória. A prevalência de fraqueza muscular respiratória em pacientes com ICC é de 30 a 50porcento. Porém ainda pouco se sabe sobre fatores de risco laboratoriais para a fraqueza muscular respiratória na ICC. Os objetivos desse estudo são: (a) investigar qual a prevalência de pacientes com ICC NYHA II e III com fraqueza muscular inspiratória, (b) investigar qual é o limiar da pressão expiratória máxima predita a partir do limiar da pressão inspiratória máxima predita e (c) investigar se há associação entre fraqueza muscular respiratória e biomarcadores de lesão endotelial e de citocinas inflamatórias em pacientes com ICC. Serão avaliados 55 indivíduos adultos com idade e 18 anos, de ambos os sexos com ICC NYHA II ou III que possuam estabilidade clinica nos últimos três meses e após concordância com termo de consentimento livre-esclarecido. Os pacientes com ICC que serão submetidos a anamnese, exame físico e análise laboratorial de biomarcadores sanguíneos de lesão endotelial e de inflamação por meio de ELISA. Entre os critérios de exclusão estão: (a) arritmia complexas atriais e ventriculares, (b) saturação periférica de oxigênio (SpO2) em repouso e em ar ambiente menor que 92%, (c) infecção pulmonar ou de vias aéreas superiores nos últimos 30 dias, (d) doença pulmonar obstrutiva crônica, (e) tabagismo ativo e (f) limitações cognitivas, neurológicas ou ortopédicas impeditivas à realização dos testes. A correlação entre as variáveis será analisada por meio de Coeficiente de Pearson ou Spearman. Um valor de p<0,05 será aceito como estatisticamente significativo. Nosso estudo trará informações sobre fatores de risco para fraqueza muscular respiratória em pacientes com ICC NYHA II e III. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)