Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do treinamento multicomponente no nível de atividade física e padrão de sedentarismo na síndrome da fragilidade

Processo: 16/25698-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Anielle Cristhine de Medeiros Takahashi
Beneficiário:Airton de Almeida Pena Junior
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Sedentarismo   Atividade física   Exercício físico   Caminhada   Idosos

Resumo

Introdução: A síndrome da fragilidade é atualmente descrita como um estado clínico de vulnerabilidade ao estresse e está relacionada a desfechos adversos como hospitalizações, quedas e morte. Essas alterações resultam em disfunções fisiológicas, desencadeando representações clínicas como a perda de massa e força muscular, perda de peso, redução na velocidade da marcha e baixa tolerância ao exercício, com consequente adoção de um padrão de sedentarismo. Nesse sentido, alguns estudos apontam o exercício físico como peça fundamental no tratamento desta síndrome. Sendo assim, o treinamento multicomponente tem ganhado destaque nesta população, uma vez que pode melhorar a capacidade funcional e os componentes físicos, presentando resultados mais significativos nos idosos pré-frágeis. Nesse contexto, torna-se importante avaliar se há alterações no nível de atividade física e padrão de sedentarismo, bem como a resposta ao exercício físico de idosos pré-frágeis após um protocolo de treinamento multicomponente. Objetivo: avaliar os efeitos de um protocolo de treinamento multicomponente no desempenho do teste de caminhada de seis minutos (TC6) e no comportamento sedentário e nível de atividade física de idosos em risco de fragilização. Métodos: Serão avaliados 24 idosos pré-frágeis, e distribuídos de maneira randomizada em dois grupos, Grupo Intervenção (GI): que realizará o protocolo de treinamento multicomponente durante 16 semanas, e Grupo Controle (GC): que não participará das atividades de intervenção. As avaliações serão realizadas em 2 momentos: pré-intervenção e pós-intervenção. Os voluntários realizarão anamnese, eletrocardiograma de repouso, TC6 e utilizarão um acelerômetro triaxial durante sete dias. Serão registrados os valores de distância percorrida e o número de paradas no TC6, bem como as variáveis relativas a nível de atividade física e padrão de sedentarismo: gasto calórico semanal, número de passos e transferências e tempo em repouso e de caminhada. O teste de Shapiro-Wilk será utilizado para verificar a normalidade dos dados. Para as comparações intragrupo e inter grupo, antes e após a intervenção, será utilizado o teste ANOVA duas vias de medidas repetidas. O teste do qui-quadrado será utilizado para variáveis categóricas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)