Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial prognóstico de genes presentes em 9q34.3 em astrocitomas pilocíticos

Processo: 16/23919-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Lucas Tadeu Bidinotto
Beneficiário:Bruno Bertozi Brunhara
Instituição Sede: Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr Paulo Prata (FACISB). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Astrocitoma   Glioma   Imuno-histoquímica   Oncologia   Prognóstico
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:análise in silico | astrocitoma pilocítico | glioma | imunohistoquimica | Oncologia

Resumo

Dentre os principais subtipos de gliomas, os astrocitomas pilocíticos (grau I pela Organização Mundial da Saúde) afetam principalmente crianças e, em geral, possuem natureza bem delimitada e são indolentes. No entanto, estima-se que até 20% dos pacientes tem a possibilidade de apresentar um mau prognóstico, recorrência, crescimento de lesões que não foram totalmente ressectadas, disseminação pelo fluido cerebroespinal e óbito. Em 2016, nosso grupo de pesquisa encontrou perda cromossômica na região 9q34.3 em astrocitomas pilocíticos diagnosticados em idade mais avançada (18 e 23 anos) ou possuíam a mutação -146:G>A em TERT. De fato, ao contrário das crianças (que tem uma taxa de sobrevida de 90% em 5 anos), os adultos possuem aproximadamente 50%. Portanto, a perda desta região pode estar relacionada com pior prognóstico dos pacientes. Sendo assim, objetivo geral do presente projeto é avaliar o potencial prognóstico dos genes presentes em 9q34.3 em astrocitomas pilocíticos. Para isso, será feita análise in silico de todos os genes presentes em 9p34.3 para seleção daquele que possuir maior probabilidade de estar envolvido na gênese desse tipo tumoral (baseado em função e sobrevida, em bancos de dados do Oncomine e TCGA). O gene selecionado será, então, avaliado através de imunohistoquímica em tissue microarray de astrocitomas pilocíticos. O padrão de expressão será correlacionado com os dados clinicopatológicos dos pacientes. Espera-se encontrar genes que estejam eventualmente correlacionados com um pior prognóstico deste tipo tumoral. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BRUNHARA, BRUNO B.; BECKER, ALINE P.; NEDER, LUCIANO; GONCALVES, PAOLA G.; DE OLIVEIRA, CRISTIANE; CLARA, CARLOS A.; REIS, RUI M.; BIDINOTTO, LUCAS T.. Evaluation of the prognostic potential of EGFL7 in pilocytic astrocytomas. NEUROPATHOLOGY, . (16/23919-8, 12/19590-0, 17/09749-5, 16/21727-4)
BRUNHARA, BRUNO B.; BECKER, ALINE P.; NEDER, LUCIANO; GONCALVES, PAOLA G.; DE OLIVEIRA, CRISTIANE; CLARA, CARLOS A.; REIS, RUI M.; BIDINOTTO, LUCAS T.. Evaluation of the prognostic potential of EGFL7 in pilocytic astrocytomas. NEUROPATHOLOGY, v. 41, n. 1, p. 8-pg., . (16/21727-4, 16/23919-8, 17/09749-5, 12/19590-0)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.