Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da composição da fração lipídica fosfatidilcolina em animais fat-1 no contexto da cicatrização de feridas

Processo: 16/23298-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 02 de julho de 2017
Vigência (Término): 01 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Hosana Gomes Rodrigues
Beneficiário:Thamiris Candreva Robles
Supervisor no Exterior: Philip Charles Calder
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Southampton, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:16/02021-3 - Cicatrização de feridas em camundongos FAT-1: envolvimento da via anti-inflamatória colinérgica, BP.MS
Assunto(s):Cicatrização   Fisiologia da pele   Cromatografia a gás

Resumo

A inflamação é uma resposta muito importante desencadeada por lesão tecidual e seu controle é crucial para o restabelecimento da homeostase dos tecidos. Hoje em dia, sabe-se que o sistema nervoso central (SNC) pode regular a resposta inflamatória através da ativação da via anti-inflamatória colinérgica. Este mecanismo envolve a liberação de acetilcolina (ACH) que se ligará ao receptor nicotínico alpha -7nicotínico em células imunes (tais como linfócitos e macrófagos) e desencadeia a fosforilação de STAT3 que induzirá a produção de citocinas anti-inflamatórias, tais como IL- 10 e reduz a libertação de citoquinas pró-inflamatórias tais como TNF-alpha e IL-1 beta. Sabemos que os ácidos graxos modulam as respostas inflamatórias através de uma ampla gama de ações. Por exemplo, modulam a composição da membrana celular, afetando a permeabilidade da membrana, interacções ligando-receptor e produção de citocinas e regulação da expressão gênica. No entanto, não sabemos se os ácidos graxos podem modular a via anti-inflamatória colinérgica. No presente projeto investigaremos se a composição de ácidos graxos da membrana celular está relacionada com a via anti-inflamatória colinérgica durante o processo de cicatrização de feridas. Para isso, usaremos camundongos FAT-1 transgênicos que são capazes de produzir ácidos graxos n-3, endógenamente, a partir de ácidos graxos n-6. Vamos induzir uma ferida na pele e analisar a composição de ácidos graxos do tecido em diferentes períodos de tempo. Ao mesmo tempo, vamos medir a síntese de ACh nas amostras de feridas

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CANDREVA, THAMIRIS; KUHL, CAROLINA M. C.; BURGER, BEATRIZ; DOS ANJOS, MARIAH B. P.; TORSONI, MARCIO A.; CONSONNI, SILVIO R.; CRISMA, AMANDA R.; FISK, HELENA L.; CALDER, PHILIP C.; DE MATO, FELIPE C. P.; et al. Docosahexaenoic acid slows inflammation resolution and impairs the quality of healed skin tissue. Clinical Science, v. 133, n. 22, p. 2345-2360, . (14/15127-9, 13/06810-4, 16/02021-3, 16/23298-3)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.