Busca avançada
Ano de início
Entree

Qualidade da Educação Infantil e Saúde Mental de Professores e Crianças

Processo: 16/05116-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Sheila Cavalcante Caetano
Beneficiário:Marília Mariano
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde mental   Síndrome de Burnout   Desenvolvimento infantil
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Burnout | Desenvolvimento Infantil | Qualidade da Educação Infantil | Saúde Mental | Saúde Coletiva; Epidemiologia

Resumo

Ainda que a legislação para a Educação Infantil preconize o desenvolvimento integral de crianças de até 5 anos, há grande heterogeneidade no funcionamento e qualidade dessas escolas. A formação de profissionais, as propostas pedagógicas e currículo, condições estruturais e processuais, interações sociais entre professor, família, aluno e equipe, práticas educativas, clima na sala de aula e saúde dos professores foram identificadas nos estudos empíricos como variáveis de análise relevantes para avaliar a qualidade da educação, bem como o impacto no desenvolvimento infantil. O objetivo geral desta pesquisa é investigar a qualidade da Educação Infantil e associações entre saúde mental dos professores e crianças, em uma amostra representativa de crianças pré-escolares da rede pública de ensino, em região metropolitana de São Paulo. Hipotetiza-se que escolas avaliadas como de boa qualidade possuirão professores com melhores índices de auto-eficácia, formação em pedagogia, que estabelecem relacionamentos positivos com as crianças, pais e equipe; e menores índices de Burnout e sintomas de psicopatologia. Nessas instituições de boa a excelente qualidade, estima-se que as crianças apresentem melhor funcionamento cognitivo, e melhores competências sócio-emocionais e de linguagem, e, em contrapartida, poucos sintomas internalizantes e externalizantes. O diferencial dessa proposta consiste em analisar quais variáveis presentes na escola, incluindo o professor, impactam, positivamente ou negativamente, no desenvolvimento e saúde mental da criança. Os resultados desta pesquisa podem ser úteis para o desenvolvimento de políticas públicas nas áreas da saúde e educação, bem como para o desenvolvimento de tecnologias interventivas e preventivas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)