Busca avançada
Ano de início
Entree

Nefrotoxicidade associada à vancomicina: estudo prospectivo sobre a incidência, fatores de risco e mortalidade em pacientes não críticos

Processo: 16/11915-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Daniela Ponce
Beneficiário:Isabella Gonçalves Pierri
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia   Nefrotoxicidade   Lesão renal aguda   Mortalidade   Vancomicina   Fatores de risco   Prevalência   Modelos de regressão   Estudos prospectivos

Resumo

A lesão renal aguda (LRA) é uma das mais importantes complicações observadas em pacientes hospitalizados, além de fator de risco independente de morte. Sua principal etiologia é a necrose tubular aguda decorrente de isquemia, seguida da nefrotoxicidade. A incidência de LRA associada ao uso da vancomicina varia de 5 a 35% e diferentes fatores podem potencializar a ocorrência da nefrotoxicidade, os quais podem estar relacionados ao paciente (idade avançada, função renal diminuída); à administração concomitante de outros fármacos nefrotóxicos e meios de contraste intravenosos; e ao tratamento como duração prolongada, dosagem elevada, fracionamento da dose. Também há fatores de risco que, frequentemente, atuam como fatores de confusão, entre eles a presença de sepse, as grandes queimaduras e a pancreatite aguda. A utilização da vancomicina deve ser acompanhada da correção de sua dose para pacientes com comprometimento renal e da monitorização de seu nível sérico em pacientes com alto risco de disfunção renal. Apesar de concentrações elevadas causarem preocupação, recomenda-se manter o nível da vancomicina no período de vale sempre acima de 10mg/L, para evitar o desenvolvimento de resistência bacteriana e minimizar o risco do insucesso do tratamento. Desta maneira, mais estudos são necessários para determinar a prevalência da LRA nefrotóxica pela vancomicina em diferentes populações, além de identificar fatores de risco para seu desenvolvimento e prognóstico. Os objetivos deste trabalho são avaliar a incidência de LRA associada ao uso da vancomicina em pacientes hospitalizados em enfermarias clínicas e cirúrgicas, identificar os fatores de risco para o seu desenvolvimento e associados a óbito. Será realizado um estudo prospectivo observacional do tipo coorte de pacientes em uso de vancomicina admitidos em quatro enfermarias do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (UNESP) durante o período de 08/2016 a 07/2017 de modo diário e ininterrupto. Serão excluídos os pacientes que não receberem vancomicina durante a internação, portadores de DRC estádio 5 (ClCr<15ml/min), transplantados renais, pacientes com choque de qualquer etiologia, em uso de droga vasoativa e de outros medicamentos nefrotóxicos, bem como aqueles com LRA nas primeiras 48 h da admissão hospitalar ou do uso da vancomicina. Cada paciente terá preenchido um protocolo com informações clínicas e laboratoriais, dados obtidos sempre pelo mesmo observador desde a admissão do paciente nas enfermarias até o término do uso da vancomicina ou seu desfecho (alta ou óbito). A avaliação de função renal será realizada por meio da dosagem da creatinina sérica e verificação de débito urinário diárias e o diagnóstico de LRA será realizado pelos critérios do KDIGO 2012. Os resultados serão apresentados por estatística descritiva da população estudada e diferentes testes estatísticos de acordo com os objetivos do estudo. Será estabelecido como variável dependente a ocorrência de LRA, utilizando o Teste do Qui-Quadrado para a significância estatística entre esta variável e as variáveis categóricas e o Teste t para esta variável e as variáveis contínuas. Após, será realizada análise multivariada, pela construção de modelo de regressão logística, com cálculos dos Odds Ratio (OR), sendo incluídas no modelo todas as variáveis independentes que mostraram associação com o desfecho, com pd0,20. Todos os resultados dos testes de hipótese serão discutidos no nível de 5% de significância (p<0.05).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)