Busca avançada
Ano de início
Entree

Estimulação cerebral profunda e Doença de Parkinson: controle da neuroinflamação como alvo terapêutico

Processo: 16/07168-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 12 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Rosana de Lima Pagano
Beneficiário:Ana Carolina Pinheiro Campos
Instituição-sede: Hospital Sírio-Libanês. Sociedade Beneficente de Senhoras (SBSHSL). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/14020-4 - Avaliação de estimulação de alta frequência na resposta astrocitária in vitro, BE.EP.MS
Assunto(s):Neurofisiologia   Neuroinflamação   Plasticidade neuronal   Doença de Parkinson

Resumo

A Doença de Parkinson (DP) é uma doença neurodegenerativa complexa caracterizada pela perda progressiva de neurônios dopaminérgicos, a qual é mediada por disfunção mitocondrial, apoptose, estresse oxidativo, ativação microglial e resposta inflamatória. A DP gera sintomas motores e não-motores, sendo seus tratamentos eminentemente sintomáticos. Os tratamentos se iniciam com uma abordagem farmacológica efetiva que evolui negativamente gerando complicações extremas, sendo que nessa fase o padrão ouro de tratamento é a estimulação cerebral profunda (ECP) do núcleo subtalâmico (NST), que traz benefícios bastante evidentes frente aos sintomas motores e não-motores. Nesse projeto nós pretendemos demonstrar a relação entre prevenção de disfunção mitocondrial, controle de resposta inflamatória e neuroplasticidade neuronal com o efeito terapêutico da ECP-NST em modelo experimental de DP. Para tanto, iremos avaliar o efeito da ECP-NST em ratos com lesão nigroestriatal induzida por 6-OHDA estriatal frente às respostas motora (rotação e imobilidade), nociceptiva (hiperalgesia mecânica) e depressiva (nado-forçado). Iremos avaliar o déficit dopaminérgico com a marcação para tirosina hidroxilase na substância negra (SN) e com o teste de rotação induzido por apomorfina. Avaliaremos a disfunção mitocondrial, morte neuronal, padrão de ativação neuronal e glial, assim como inflamassoma e resposta inflamatória na SN, estriado, globo pálido interno e córtex motor primário na vigência e ausência de ECP-NST. Nós hipotetizamos que a ECP será capaz de modular a disfunção mitocondrial e consequentemente retardar a morte neuronal ao modular a resposta inflamatória em áreas comprometidas na DP. Com desse trabalho pretendemos elucidar o mecanismo de ação da ECP, focando na neuroinflamação, com o intuito de nortear o aprimoramento de intervenções terapêuticas mais efetivas aos pacientes com DP.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PINHEIRO CAMPOS, ANA CAROLINA; KIKUCHI, DANIEL SEICHO; NARDINI PASCHOA, AMANDA FAURE; KUROKI, MAYRA AKEMI; FONOFF, ERICH TALAMONI; HAMANI, CLEMENT; PAGANO, ROSANA LIMA; HERNANDES, MARINA SORRENTINO. Unraveling the Role of Astrocytes in Subthalamic Nucleus Deep Brain Stimulation in a Parkinson's Disease Rat Model. Cellular and Molecular Neurobiology, v. 40, n. 6, p. 939-954, . (16/07168-2, 17/14020-4)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.