Busca avançada
Ano de início
Entree

Clonagem, expressão e caracterização de moléculas provenientes do complexo salivar de sanguessugas do gênero Haementeria.

Processo: 16/09137-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Ana Marisa Chudzinski-Tavassi
Beneficiário:Adriane Michele Xavier Prado Amorim
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sanguessugas

Resumo

Animais hematófagos desenvolveram uma grande diversidade de substâncias que são injetadas no hospedeiro através da saliva e inibem as reações hemostáticas no local onde se alimentam. Com isso, têm sido descritos diversos componentes, com atividades nos diferentes processos hemostáticos (coagulação, fibrinólise e agregação plaquetária).Sanguessugas Haementeria vizottoi e Haementeria depressa vêm sendo estudadas por nosso grupo e através de bioquímica clássica de proteínas, a partir dos complexos salivares dessas sanguessugas, proteínas com interessantes papéis na hemostasia foram caracterizadas, entre elas destacam-se: o Vizottin um inibidor de fator Xa (Oliveira et al., 2012) dos complexos salivares de H. vizottoi; o Lefaxin um inibidor da coagulação sanguínea via FXa (Faria et al., 1999); a Hementerina inicialmente caracterizada como fibrino(geno)lítico (Chudzinski-Tavassi et al., 1998) e posteriormente descrita também como um inibidor de agregação plaquetária pela via nitridérgica (Chudzinski-Tavassi et al., 2003), sendo os últimos provenientes dos complexos salivares de H. depressa. Recentemente, foi realizado o estudo transcriptômico dos complexos salivares de sanguessugas H.vizottoi, e o perfil de transcritos foi determinado, onde 1747 sequências foram obtidas (Amorim et al., 2015). Dentre os transcritos envolvidos no processo de alimentação do animal, o Isotig234, apresentou 71% de similaridade com a antistasina (Nutt et al., 1988) e 75% de similaridade com o ghilanten (Blankenship et al., 1990) e o Isotig1411 apresentou 34% de identidade com o inibidor de agregação plaquetária (LAPP) (Connoly et al., 1992). Através de análise transcriptômica e proteômica dos complexos salivares de sanguessugas H. depressa, o perfil de transcritos e de proteínas produzidas pelo tecido foi determinado (Faria et al., 2005; Ricci-Silva et al., 2005), entre os transcritos, o clone L01C01 apresentou 92% de similaridade com o tridegin, um inibidor de FXIIIa proveniente de sanguessugas Haementeria ghilianii (Seale et al., 1997). Um grande número de moléculas sintéticas e recombinantes tem sido obtido baseado em inibidores naturais. A saliva de animais hematófagos, como sanguessugas, tem sido foco de estudo para descoberta de novas moléculas que possam apresentar um papel na anticoagulação.O presente trabalho propõe a expressão e caracterização de inibidores recombinantes do tipo antistasina e de agregação plaquetária da sanguessuga brasileira H. vizottoi e de um inibidor de FXIIIa de H. depressa. Esses tipos de inibidores são moléculas com importância no cenário terapêutico mundial devido ao seu elevado potencial farmacêutico em desordens hemostáticas, o que vem enaltecer o nosso estudo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)