Busca avançada
Ano de início
Entree

A antropologia produzida na Unicamp: 40 anos

Processo: 16/06008-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Pesquisador responsável:Christiano Key Tambascia
Beneficiário:Amanda Gonçalves Serafim
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/19298-5 - "Constituindo arquivos: a produção da memória para a história da antropologia através do colecionismo de Nimuendaju e Fagg", AP.R
Assunto(s):Arquivos   História da antropologia

Resumo

Um dos primeiros programas de pós-graduação em antropologia social no Brasil, o mestrado criado em 1971 foi produto direto das iniciativas de Antonio Augusto Arantes, Peter Fry e Verena Stolcke, que em 1970 aceitaram o convite de desenvolver o curso de antropologia na recém-criada Universidade Estadual de Campinas. Entre professores e alunos, a antropologia produzida na universidade ocupa lugar central na história da disciplina no Brasil.Um grande volume de material de arquivo destes e de outros professores está atualmente depositado no Arquivo Edgard Leuenroth (AEL), onde o professor Christiano Key Tambascia, o pesquisador responsável deste projeto, é diretor adjunto. Entre os documentos, fotografias e publicações depositadas ao longo dos anos no arquivo, estão cadernos de campo, material didático e fotografias que constituem um acervo importante para o estudo da trajetória e da obra destes antropólogos e antropólogas, bem como para a história do departamento de antropologia e do programa de pós-graduação em antropologia social da instituição. Entre os titulares dos acervos estão os três fundadores do departamento de antropologia já mencionados, mas também material de pesquisa de outros intelectuais importantes na história da disciplina, como Oracy Nogueira (1917-1996), João Batista de Lacerda (1846-1915), Hebert Baldus (1899-1970) (no conjunto, o acervo soma mais de sete metros lineares de documentação).Este projeto de pesquisa tem como objetivo iniciar o trabalho de sistematização e organização destes acervos, para que possam ser reunidos no interior de um fundo de pesquisa de história da antropologia - em especial, a antropologia produzida na Universidade Estadual de Campinas, onde o AEL está localizado. Este material será digitalizado, para que possa ser disponibilizado para pesquisa.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)