Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação da contagem bacteriana cérvico-vaginal total entre os diferentes tipos de comunidades bacterianas determinados pelo microbioma vaginal

Processo: 16/02390-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Márcia Guimarães da Silva
Beneficiário:Juliano Novak
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde da mulher   Vaginose bacteriana   Microbiota   RNA ribossômico 16S   Citometria de fluxo   Análise estatística de dados   Estudos transversais
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Citometria de fluxo | Comunidades bacterianas vaginais | Contagem bacteriana total | Fluído cérvico-vaginal | Microbioma | vaginose bacteriana | Saúde da Mulher

Resumo

O desenvolvimento de técnicas para determinação do microbioma deu início a um grande avanço no conhecimento das espécies bacterianas que compõe a microbiota humana. Nesse sentido, o estudo do microbioma vaginal permitiu a identificação de inúmeras bactérias fastidiosas e não-cultiváveis, até então desconhecidas, colonizando esse ambiente. A literatura é consistente em demonstrar a forte associação entre alterações na microbiota vaginal e o desenvolvimento de inúmeras complicações obstétricas e ginecológicas, dentre as quais o aumento do risco de aquisição e transmissão do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). A microbiota normal é definida pelo predomínio de Lactobacillus sp. e, quando alterada, apresenta substituição dessas espécies por outras bactérias, anaeróbias em sua maioria. A vaginose bacteriana é a principal alteração da microbiota vaginal e já foi demonstrado que, na sua presença, há aumento tanto na diversidade bacteriana como no número de unidades formadoras de colônias (UFC) na cultura de conteúdo vaginal. No entanto, tais achados relativos ao aumento da carga bacteriana na vaginose bacteriana não são confirmados pela contagem bacteriana total utilizando citometria de fluxo. Dessa forma, a relação entre o padrão de microbiota vaginal e a carga bacteriana nesse ambiente ainda permanece pouco conhecida, impossibilitando determinar se tal característica exerce algum papel na relação entre microbiota alterada e suas complicações associadas. Considerando que a determinação do microbioma vaginal, pelo sequenciamento do gene bacteriano RNA ribossômico 16S,é a forma mais precisa de se caracterizar a microbiota local, o objetivo desse estudo é comparar a contagem bacteriana total nos diferentes tipos de comunidades vaginais determinadas pelo microbioma. Trata-se de um estudo transversal que será realizado com 108 mulheres participantes do projeto "Caracterização do microbioma vaginal de mulheres brasileiras em idade reprodutiva" (Processo FAPESP 2012/16800-3), que apresentaram os cinco tipos de comunidade bacteriana vaginal descritos por Ravel et al. (2011) e confirmados nessa população pela análise do microbioma. A contagem bacteriana total das amostras cérvico-vaginais será realizada por citometria de fluxo (FACSCalibur, BD, San Jose, CA)conforme metodologia já padronizada por nosso grupo de pesquisa (Luchiari et al., 2015). A análise estatística será realizada de acordo com os pressupostos estabelecidos para os resultados obtidos e o nível de significância adotado será de 5%.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)