Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da anexina A1 na modulação da granulopoese

Processo: 16/02903-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Sandra Helena Poliselli Farsky
Beneficiário:Christiano Marcello Vaz Barbosa
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/07328-4 - Identificação de vias endógenas para o controle da inflamação, AP.TEM
Assunto(s):Anexina A1   Inflamação   Medula óssea

Resumo

A anexina A1 (ANXA1) é uma proteína de 37 kDa e sua ação biológica está associada a vários processos como fagocitose, proliferação, apoptose, inflamação e transdução de sinal. Recentemente, nosso grupo, em associação ao grupo liderado pelos Drs. Roderick Flower e Mauro Perretti do William Harvey Research Institute, University of London temos mostrado a participação da ANXA1 nas ações dos glicocorticóides endógenos sobre o tráfego de neutrófilos e na granulopoese. Observamos que a ANXA1 é o mediador da ação dos glicocorticóides na expressão de moléculas de adesão em neutrófilos e células endoteliais, e, ainda, que a ANXA1 é um modulador endógeno da mobilização neutrofílica da medula óssea (MO) para o sangue, além de controlar a fagocitose por macrófagos medulares de neutrófilos apoptóticos que retornam a MO. Demonstramos também que a ANXA1 é proteína constitutiva de granulócitos da MO em diferentes etapas de maturação; controla a secreção de SDF-1± pelas células estromais e regula a ativação do receptor CXCR-4. Em paralelo, verificamos que animais nocautes de ANXA1 (ANXA1-/-) apresentam redução do número de CFU-GM, aumento da quantidade de neutrófilos e da expressão do marcador Ly6Ghigh na MO. Com base nos dados obtidos acima, a proposta deste projeto, o qual se encontra vinculado ao projeto temático "Identificação de vias endógenas para o controle da inflamação" (2014/07328-4), é aprofundar nossos estudos acerca do efeito da ANXA1 na modulação da diferenciação granulocítica, desta vez, mapeando a cascata de diferenciação mielóide com o uso de marcadores para imunofenotipagem de CTH e células progenitoras mielóides (MPP, CMP, GMP, MEP), marcadores de diferenciação, capacidade funcional e reconstituição competitiva. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BARBOSA, V, CHRISTIANO M.; FOCK, RICARDO AMBROSIO; HASTREITER, ARACELI APARECIDA; REUTELINGSPERGER, CRIS; PERRETTI, MAURO; PAREDES-GAMERO, EDGAR J.; FARSKY, SANDRA H. P. Extracellular annexin-A1 promotes myeloid/granulocytic differentiation of hematopoietic stem/progenitor cells via the Ca2+/MAPK signalling transduction pathway. CELL DEATH DISCOVERY, v. 5, SEP 23 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.