Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das propriedades mecânicas em modelos tridimensionais de stents poliméricos

Processo: 15/14460-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:Aron Jose Pazin de Andrade
Beneficiário:Tamara Datysgeld Gusman Heredia
Instituição-sede: Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (IDPC). Fundação Adib Jatene (FAJ). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Tecnologia biomédica   Doenças cardiovasculares   Liberação controlada de fármacos   Revascularização miocárdica   Polímeros (materiais)   Contenedores   Propriedades mecânicas   Modelagem tridimensional

Resumo

Uma das principais causas de morte no mundo são as doenças cardiovasculares, chegando a atingir aproximadamente 30% de óbitos registrados. Os diversos segmentos de pesquisa vêm se esforçando no sentido de minimizar essa realidade. Um dos procedimentos médicos invasivos mais realizados na prática clínica de intervenções coronarianas é a colocação de stents. Stents coronários tem um longo histórico, abrangendo diversos materiais tais como: metais, metais recobertos com polímeros para liberação de fármacos e poliméricos totalmente biorreabsorvíveis com fármacos. Apesar dos diversos tipos de stents utilizados clinicamente, muitas vezes no pós-implante, surgem respostas biológicas adversas, um problema ainda a ser solucionado. A reestenose é uma das reações adversas mais comuns, que consiste no estreitamento da artéria devido ao crescimento anormal de células do músculo liso, o que pode induzir a formação de coágulos no lúmen do stent. Neste contexto, este projeto propõe o estudo de desenhos de estruturas de stents poliméricos. É de grande importância que o desenvolvimento destes dispositivos seja corretamente estudado, já que os mesmos devem possuir e manter determinadas características como: flexibilidade, para que não causem traumas nos vasos onde serão inseridos, e capacidade de expansão radial seguida de rigidez radial de forma a evitar o fechamento do dispositivo. A criação dos desenhos tridimensionais dos stents e sua impressão 3D possibilitarão o estudo das tensões e identificação da estrutura mais adaptável à vascularização de forma a manter suas propriedades mecânicas. O desenvolvimento de modelos 3D computacionais de stents poliméricos possibilitará estudos detalhados e comparações de detalhes das estruturas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)