Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da restrição proteica materna sobre o padrão vascular e expressão de proteínas no epidídimo de ratos Wistar machos em diferentes fases do desenvolvimento pós-natal

Processo: 15/18767-1
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Raquel Fantin Domeniconi
Beneficiário:Marilia Martins Cavariani
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Epididimo   Reprodução   Restrição proteica   Desenvolvimento fetal
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:epidídimo | Meio intraluminal epididmário | Padrão vascular epididimário | Programação Fetal | Proteínas epididimárias | Restrição proteica | Biologia da Reprodução

Resumo

Programação fetal é definida como a mudança permanente na estrutura ou função do organismo, devido a alterações no desenvolvimento que ocorrem em resposta a estímulos ambientais. Neste contexto, a nutrição materna tem se mostrado importante para a saúde da prole e estudos fornecem evidências que apóiam a hipótese de que o estado nutricional materno desempenha papel crucial na saúde e no bem-estar do feto. Alterações no estado nutricional materno podem influenciar a capacidade da mãe de fornecer ao feto os nutrientes necessários para o crescimento adequado, prejudicando as interações fisiológicas entre mãe e concepto, que podem ser mediadas através da sinalização hormonal de LH, FSH, PRL, IGF-I, testosterona e aldosterona, podendo causar alterações epigenéticas em genes reguladores dos tecidos alvo destes hormônios. Em animais adultos, cujas mães sofreram restrição de proteína, já foram observadas a diminuição da viabilidade, motilidade e da concentração espermática, assim como alterações na morfologia destes gametas, parâmetros intimamente relacionados à funcionalidade do epidídimo. No entanto, não há informações na literatura que esclareçam como a restrição proteica, em fase inicial do desenvolvimento, afeta a função deste órgão bem como seu desenvolvimento e padrão vascular, relacionando possíveis alterações nos níveis de proteínas associadas à manutenção do ambiente epididimário especializado. Sendo assim o objetivo deste projeto é investigar o padrão das respostas histológicas, morfométricas, imuno-histoquímicas e moleculares do epidídimo da prole de ratos Wistar de mães submetidas à restrição proteica no período de gestação e de lactação.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SANTOS, TALITA DE MELLO; CAVARIANI, MARILIA MARTINS; PEREIRA, DHRIELLY NATALIA; SCHIMMING, BRUNO CESAR; DE ALMEIDA CHUFFA, LUIZ GUSTAVO; DOMENICONI, RAQUEL FANTIN. Maternal Protein Restriction Modulates Angiogenesis and AQP9 Expression Leading to a Delay in Postnatal Epididymal Development in Rat. CELLS, v. 8, n. 9, . (16/04085-9, 17/23953-4, 15/18767-1)
CAVARIANI, MARILIA MARTINS; SANTOS, TALITA DE MELLO; PEREIRA, DHRIELLY NATALIA; DE ALMEIDA CHUFFA, LUIZ GUSTAVO; FELIPE PINHEIRO, PATRICIA FERNANDA; SCARANO, WELLERSON RODRIGO; DOMENICONI, RAQUEL FANTIN. Maternal Protein Restriction Differentially Alters the Expression of AQP1, AQP9 and VEGFr-2 in the Epididymis of Rat Offspring. INTERNATIONAL JOURNAL OF MOLECULAR SCIENCES, v. 20, n. 3, . (16/04085-9, 15/18767-1)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CAVARIANI, Marilia Martins. Efeitos da restrição proteica materna sobre o padrão vascular e expressão de proteínas no epidídimo de ratos Wistar machos em diferentes fases do desenvolvimento pós-natal. 2019. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista (Unesp). Instituto de Biociências. Botucatu Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: gei-bv@fapesp.br.