Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica populacional de camarões Peneaoidea (Crustacea, Decapoda) explorados comercialmente (distribuição batimétrica, estrutura populacional, reprodução, recrutamento, mortalidade, sobreposição e dimensionamento do nicho) no litoral sudeste brasileiro

Processo: 15/14956-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Zoologia Aplicada
Pesquisador responsável:Rogério Caetano da Costa
Beneficiário:Israel Fernandes Frameschi de Lima
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Dinâmica de populações   Camarão   Mortalidade animal

Resumo

Os camarões peneídeos F. brasiliensis, L. schimitti e X. kroyeri são os principais objetos da pesca de relevante valor comercial, desenvolvida nas regiões sudeste e sul do Brasil. Apesar da relevância das espécies, a extração constante, associada à degradação do meio ambiente, tem contribuído para o declínio dos estoques de camarões. Medidas de manejo têm sido tomadas para preservação deste recurso; como o fechamento da pesca e a criação de áreas de proteção ambiental. Investigações que forneçam subsídios para a implantação de tais medidas são necessárias, especialmente na dinâmica populacional (distribuição batimétrica, estrutura populacional, reprodução, recrutamento, mortalidade, sobreposição e dimensionamento do nicho) dos camarões de interesse comercial. Os camarões e os fatores ambientais (temperatura de fundo e superfície, salinidade, teor de matéria orgânica e granulometria do sedimento) foram coletados, mensalmente, no período de julho de 2001 a junho de 2003 em duas regiões do litoral norte paulista (Ubatuba e Caraguatatuba). Sete transectos foram determinados de acordo com a profundidade (5, 10, 15, 20, 25, 30 e 35m), perpendiculares à linha da costa, abrangendo cerca de 18.000m2. As três espécies exibem ciclo de vida bastante complexo e migram para áreas de crescimento inicial, como áreas estuarinas e costeiras, assim poderemos verificar a existência de mudanças na divisão ao longo do tempo, espaço e no desenvolvimento ontogenético das espécies. As informações obtidas permitirão orientar atividades futuras para um manejo efetivo deste recurso alimentício, preservando os estoques no futuro. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)