Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização da proteína espermática SP22 como um biomarcador de fertilidade em seres humanos

Processo: 15/13941-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Wilma de Grava Kempinas
Beneficiário:Josiane de Lima Rosa
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Estudo clínico   Reprodução humana   Espermatozoides

Resumo

A infertilidade afeta cerca de 15% dos casais em idade reprodutiva, sendo o homem responsável por cerca da metade dos casos. A diminuição da fertilidade masculina é devido a uma variedade de condições que incluem malformações congênitas, distúrbios genéticos e endócrinos, doenças infecciosas e inflamatórias e exposição a tóxicos ambientais. Nos últimos anos, considerável esforço tem sido feito por vários pesquisadores para identificar e caracterizar proteínas espermáticas que são funcionalmente importantes para o processo de fertilização. Diversas proteínas espermáticas, bem como proteínas do fluido epididimário e plasma seminal, têm sido associadas com o potencial fértil e a proteína espermática SP22 (Sperm Protein, 22KDa) tem demonstrado ser um biomarcador de fertilidade masculina. Em ratos, está bem estabelecido que os níveis de SP22 em extratos de espermatozoides da cauda epididimária correlacionam-se com a fertilidade dos gametas. Essa proteína também já foi descrita em outras espécies animais, tais como equinos, bovinos, caprinos, aves e no ser humano. No entanto, para incorporar este biomarcador em estudos epidemiológicos e clínicos são necessários dados quantitativos em humanos. Assim, o presente estudo tem por objetivos padronizar a técnica de quantificação da proteína espermática SP22 em sêmen humano e avaliar o potencial desta proteína como um biomarcador de fertilidade masculina. Será realizado um estudo clínico prospectivo caso-controle em amostras seminais de 100 homens atendidos pelo serviço de fertilização in vitro (FIV) da Escola Paulista de Medicina (EPM), já excluídos aqueles em que no casal haja fator feminino de infertilidade, como por exemplo, a endometriose. Estes homens serão agrupados de acordo com os resultados das FIV (gravidez ou não após o procedimento de reprodução assistida). Os espermogramas serão realizados conforme preconizado pela Organização Mundial da Saúde (2010), avaliando-se a concentração, motilidade, morfologia espermática e volume seminal. Além disso, análise funcional do sêmen, investigando-se fragmentação do DNA espermático, atividade mitocondrial, integridade acrossômica e níveis da SP22. A correlação entre esses parâmetros será investigada. A localização da SP22 será feita por imunocitoquímica e a sua quantificação por ELISA. Este estudo receberá aprovação do Conselho Institucional do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e os indivíduos incluídos fornecerão consentimento por escrito. Pretende-se identificar níveis de SP22 que possam contribuir para o delineamento de um diagnóstico de fertilidade/infertilidade humana masculina, para ser empregado em estudos clínicos e epidemiológicos. São também almejados o fortalecimento de colaborações de pesquisa com outros Laboratórios no Brasil e no exterior, bem como a formação de recursos humanos qualificados em Biologia e Toxicologia da Reprodução. Os resultados que vierem a ser obtidos serão submetidos para publicação em revistas internacionais e indexadas de impacto, bem como serão divulgados em eventos científicos da área.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ROSA, Josiane de Lima. Correlações espermáticas e caracterização de um potencial biomarcador de fertilidade em seres humanos: proteína espermática SP22. 2019. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista (Unesp). Instituto de Biociências. Botucatu Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.