Busca avançada
Ano de início
Entree

Fatores preditores da participação social de indivíduos acometidos pelo acidente vascular encefálico, baseando-se no modelo de funcionalidade da CIF

Processo: 15/10659-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Fernanda Ishida Corrêa
Beneficiário:Gabriela Santos Pereira
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Memorial. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Acidente vascular cerebral   Qualidade de vida   Participação social   Controle preditivo   Monitoração neuromuscular   Análise funcional   Inquéritos e questionários   Avaliação de processos   Regressão linear   Estudo observacional

Resumo

A participação representa a perspectiva social da funcionalidade, que visa o desempenho do sujeito no ambiente cotidiano para, de fato, estar inserido no contexto social, considerando os fatores ambientais e pessoais como facilitadores ou barreiras. É comprovado na literatura que há declínio da participação social em decorrência das sequelas oriundas do Acidente Vascular Encefálico (AVE), entretanto, nenhum estudo foi realizado em população brasileira, e nenhum outro estudo considerou o modelo de funcionalidade da Classificação Internacional de Funcionalidade incapacidade e Saúde (CIF), atualmente, o modelo preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Objetivo: identificar fatores preditivos para a participação pós-AVE, baseando-se no modelo de funcionalidade da CIF. Métodos: Este trabalho trata-se de um estudo observacional analítico, de corte transversal, no qual, se avaliará os aspectos funcionais e emocionais de indivíduos com sequelas provenientes do AVE, baseando-se no modelo de funcionalidade da CIF, para identificar quais fatores podem predizer a participação social após AVE. Serão analisados, no mínimo, 30 indivíduos com hemiparesia decorrente de AVE, recrutados dos ambulatórios de Fisioterapia da Universidade Nove de Julho, conforme critérios de elegibilidade. Os instrumentos de avaliação para cada componente da CIF foram determinados seguindo recomendações da literatura cientifica, e para ser incluso no estudo o instrumento deveria ser traduzido e adaptado para o português do Brasil (tratando-se do questionário) e ter fácil aplicabilidade clínica. Diante disso, para o componente de estrutura e função corporal da CIF será avaliada a força de preensão manual e a função emocional, por meio do dinamômetro Jamar e do Geriatric Depression Scale (escala de depressão geriátrica), respectivamente. Para o componente de atividade será utilizada a Medida de Independência Funcional (MIF). O componente de participação da CIF será analisado pelo Stroke Specific Quality of Life (SS-QOL). Para determinar qual variável será capaz de predizer a participação será utilizado a Regressão Linear Múltipla, para tanto, será verificado inicialmente quais variáveis cumprirão os pressupostos necessários para elaboração de um modelo de regressão válido. Para tanto, será analisado o coeficiente de correlação entre as variáveis, sendo incluídas no modelo as variáveis com coeficiente de Spearman (r) e a 0,2. O escore dos itens do SS-QOL que avaliam o componente de participação da CIF será considerado como a variável independente e as demais variáveis (força de preensão manual, medida de independência funcional e a saúde emocional (GDS)) serão consideradas dependentes. Em todas as análises será considerado um risco ±=0,05.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)