Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação do carvão ativado com áreas de ulceração gástrica em equinos

Processo: 15/17195-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Carla Bargi Belli
Beneficiário:Miriam Zibordi
Instituição Sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia veterinária   Úlcera gástrica   Mucosa gástrica   Gastroscopia   Carvão ativado   Biópsia   Equinos   Técnicas histológicas
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:adsorvente | biópsia | carvão ativado | equinos | gastroscopia | Úlcera gástrica | Clínica e Cirurgia de Equinos

Resumo

A síndrome da ulceração gástrica equina apresenta prevalência elevada em cavalos adultos e está associada a diversas manifestações clínicas, o que traz implicações econômicas e de bem-estar importantes, principalmente em animais sob treinamento e exercícios intensos. Em estudos recentes, ainda não publicados, fármacos adsorventes, como o carvão ativado, têm sido utilizados em cães em casos de ulceração gástrica com sangramento ativo, com bom resultado. O objetivo do presente estudo é avaliar a interação do produto adsorvente (carvão ativado) com as ulcerações gástricas em cavalos adultos, através das técnicas de gastroscopia, biópsia e análise histológica. Serão utilizados seis cavalos com idade superior a três anos, sem especificação racial, machos ou fêmeas. Inicialmente será realizada a indução de ulcerações gástricas por intermédio de jejuns alternados, segundo o protocolo utilizado por Murray (1994). Após esse período, será realizada avaliação gastroscópica dos animais, onde será observada a presença de lesões (úlceras, descamação, gastrite etc.), tanto na mucosa aglandular quanto na glandular do estômago, além da avaliação subjetiva da porcentagem de mucosa visualizada. Essa avaliação será seguida pela instilação do produto adsorvente (Captor®) sobre as lesões ulcerativas observadas. Depois de um período de cinco minutos de contato do produto com as lesões, será feita a lavagem local e coletado material de biópsia das úlceras para análise histológica. Na avaliação histopatológica será observada a interação do produto com a área de lesão, procurando-se indícios de que o produto permanece aderido à úlcera mesmo depois da lavagem com água. A reavaliação da mucosa gástrica dos animais pela gastroscopia será realizada após um período de três dias.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)