Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação das técnicas de preparo do assoalho pélvico para o parto vaginal sobre a integridade da musculatura do assoalho pélvico

Processo: 15/02244-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2015
Vigência (Término): 04 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Patricia Driusso
Beneficiário:Priscila Godoy Januário Martins Alves
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Incontinência urinária   Parto normal   Assoalho pélvico   Saúde da mulher

Resumo

O trauma perineal durante o parto é um importante fator etiológico de diversas complicações indesejáveis de saúde da mulher, destacando-se as disfunções do assoalho pélvico. Desta forma, métodos que preservem a integridade perineal têm sido um desafio às práticas entre os profissionais de saúde que atuam na assistência ao ciclo gravídico-puerperal. Apesar da notável importância dos efeitos benéficos do preparo do assoalho pélvico previamente ao parto vaginal na prevenção do trauma perineal, há uma escassez de trabalhos na literatura que apontem qual é o melhor método a ser utilizado para reduzir as chances de lesões perineais. Portanto, há necessidade de mais estudos objetivando comparar os métodos existentes. Objetivo: o objetivo do presente estudo é comparar os efeitos da massagem perineal, do dilatador vaginal e do treinamento dos músculos do assoalho pélvico (TMAP) no preparo do assoalho pélvico para o parto vaginal sobre a integridade perineal de primíparas. Metodologia: serão selecionadas primíparas maiores de 18 anos, com idade gestacional entre 30 e 33 semanas e que desejam parto vaginal. As mulheres serão alocadas aleatoriamente em 3 grupos: massagem perineal, dilatador vaginal e TMAP e deverão praticar a técnica a partir da 34ª semana de gestação até o momento do parto. Todas serão submetidas a avaliação clínica, avaliação funcional do assoalho pélvico e avaliação da integridade perineal antes do início da prática da técnica e 60 dias após o parto. Análise dos dados: as análises serão efetuadas pré e pós-intervenção. Os dados serão tabulados no programa Excel e analisados estatisticamente no programa Statistica 7.0. A normalidade dos dados será verificada pelo teste de Shapiro-wilk. Testes estatísticos adequados serão utilizados para comparar os grupos e verificar a correlação ou associação entre as variáveis de interesse. Para todas as análises será considerado nível de significância de 5% (p<0,05). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)