Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos tóxicos das nanopartículas óxido de grafeno e nanorods de ouro sobre organismos aquáticos

Processo: 14/13493-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2014
Vigência (Término): 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Acordo de Cooperação: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Valtencir Zucolotto
Beneficiário:Jaqueline Pérola de Souza
Instituição Sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Cladóceros   Histologia   Nanopartículas   Peixes   Água   Ecotoxicologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:água | Cladóceros | Histologia | Nanopartículas | Nanotoxicidade | Peixes | Ecotoxicologia

Resumo

O desenvolvimento de tecnologias para produção de novos nanomateriais vem crescendo consideravelmente nos últimos anos. Materiais em nanoescala caracterizam-se por apresentarem tamanho variando entre 1 e 100 nm em pelo menos uma de suas dimensões. Devido ao tamanho reduzido, esses nanomateriais possuem propriedades físicas específicas, o que permite a aplicação em diversas áreas. Após uso e descarte, os ambientes aquáticos podem ser alvo de nanomateriais como resultado do processo de fabricação ou devido à sua utilização em produtos de consumo. Nesses ambientes, as interações desses nanomateriais com organismos vivos ainda não foram bem caracterizadas e por isso existe a possibilidade de risco para a biota. Diante disso, o objetivo deste estudo será avaliar os efeitos da presença das nanopartículas óxido de grafeno e nanorods de ouro sobre o cladócero Ceriodaphnia silvestrii e o peixe Danio rerio. Os efeitos serão caracterizados a partir de exposições agudas e crônicas, nas quais serão determinadas as concentrações efetiva e letal média para os organismos e efeitos sobre aspectos reprodutivos em C. silvestrii, além de aspectos histológicos e viabilidade celular de D. rerio. Embriões e estágios iniciais de D. rerio também serão expostos às nanopartículas para avaliações da taxa de eclosão e sobrevivência dos ovos, efeitos sobre movimentos respiratórios, batimentos cardíacos, tamanho e peso individual. A toxicidade de nanopartículas vem sendo discutida na literatura a partir de avaliações in vitro, no entanto estudos in vivo podem ser mais representativos para a compreensão das alterações que podem ser causadas pela presença de nanomateriais nesses ambientes. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SOUZA, JAQUELINE P.; VENTURINI, FRANCINE P.; SANTOS, FABRICIO; ZUCOLOTTO, VALTENCIR. Chronic toxicity in Ceriodaphnia dubia induced by graphene oxide. Chemosphere, v. 190, p. 218-224, . (14/13493-8)
SOUZA, JAQUELINE P.; BARETTA, JESSICA F.; SANTOS, FABRICIO; PAINO, IEDA M. M.; ZUCOLOTTO, VALTENCIR. Toxicological effects of graphene oxide on adult zebrafish (Danio rerio). AQUATIC TOXICOLOGY, v. 186, p. 11-18, . (14/13493-8)
SOUZA, JAQUELINE P.; MANSANO, ADRISLAINE S.; VENTURINI, FRANCINE P.; MARANGONI, VALERIA S.; LINS, PAULA M. P.; SILVA, BARBARA P. C.; DRESSLER, BARBARA; ZUCOLOTTO, VALTENCIR. Toxicity of gold nanorods on Ceriodaphnia dubia and Danio rerio after sub-lethal exposure and recovery. Environmental Science and Pollution Research, v. 28, n. 20, . (14/13493-8)
SOUZA, JAQUELINE P.; MANSANO, ADRISLAINE S.; VENTURINI, FRANCINE P.; SANTOS, FABRICIO; ZUCOLOTTO, VALTENCIR. Antioxidant metabolism of zebrafish after sub-lethal exposure to graphene oxide and recovery. FISH PHYSIOLOGY AND BIOCHEMISTRY, v. 45, n. 4, p. 1289-1297, . (14/13493-8)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.