Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da quercetina e da leucina sobre a microbiota intestinal, permeabilidade e endotoxemia metabólica em camundongos alimentados com dieta hiperlipídica

Processo: 14/22439-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 02 de fevereiro de 2015
Vigência (Término): 01 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Desnutrição e Desenvolvimento Fisiológico
Pesquisador responsável:Lila Missae Oyama
Beneficiário:Mayara Franzoi Moreno
Supervisor no Exterior: André Marette
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Université Laval, Canadá  
Vinculado à bolsa:13/12366-0 - Suplementação de leucina e quercetina, possível papel metabólico sobre o tecido adiposo e muscular. estudo "in vivo" e "in vitro", BP.DR
Assunto(s):Leucina   Obesidade   Quercetina   Fisiologia

Resumo

Tendo em conta os problemas relacionados com a obesidade, intervenções como suplementação farmacológica ou nutricional tornaram-se cada vez mais atraente, em uma população onde uma vida sedentária e maus hábitos alimentares são predominantes. Muito se tem estudado sobre os compostos bioativos da quercetina, que tem ação antioxidante, anti-inflamatória, capacidade de melhorar o metabolismo lipídico e reduzir a lesão aterosclerótica. Estudos com leucina têm demonstrado efeitos benéficos sobre a glicose e o metabolismo lipídico, desta forma o seu uso para o tratamento de distúrbios metabólicos vem sendo proposto. Acreditamos que a co-administração de leucina e quercetina apresentam benefícios devido ao efeito aditivo e sinérgico dos dois compostos. Mas pouco se sabe sobre o efeito modulador de leucina e / ou quercetina sobre a microbiota. O teor bacteriano no intestino delgado não é completamente conhecido, mas é influenciado principalmente por fatores externos, que modulam a sua composição e função. Estudos indicam que a microbiota intestinal é diferente em indivíduos magros e obesos, e em indivíduos com diferentes hábitos alimentares. Há evidências de que a relação entre dieta, inflamação e resistência à insulina, em parte, podem ser mediados pela composição de bactérias intestinais. O conhecimento sobre a microbiota intestinal pode resultar em diferentes estratégias para manipular as populações bacterianas e promover a saúde. Assim, este estudo pode ser de grande importância científica para elucidar o papel deste aminoácidos e deste flavonóide como potenciais agentes terapêuticos que podem ser utilizados para modular beneficamente a microbiota. O objetivo deste estudo é investigar a influência da quercetina e / ou leucina na microbiota intestinal, permeabilidade intestinal e endotoxemia metabólica em camundongos alimentados com dieta de alto teor de gordura, o que poderia elucidar o papel desse aminoácido e este flavonóide como potenciais agentes terapêuticos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)