Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do treinamento físico na hipertensão e no estresse oxidativo em ratos tratados com dexametasona

Processo: 14/18177-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2014
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Sandra Lia do Amaral Cardoso
Beneficiário:Naiara Araújo Herrera
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia do exercício   Exercício físico   Hipertensão   Estresse oxidativo   Ratos Wistar   Dexametasona   Glucocorticoides   Espécies de oxigênio reativas

Resumo

A Dexametasona (DEX) é amplamente utilizada no uso clínico por conta do seu potente efeito antialérgico e anti-inflamatório, contudo o seu uso crônico pode provocar diversos efeitos deletérios. Tem sido demonstrado que o tratamento com DEX contribui para o desenvolvimento de Hipertensão Arterial (HA), contudo os mecanismos responsáveis por esse efeito ainda não são totalmente compreendidos. Estudos sugerem que um possível mecanismo responsável por essa hipertensão possa ser um desequilíbrio entre produção e remoção de Espécies Reativas de Oxigênio (EROS). Inversamente, o treinamento físico aeróbio tem sido recomendado como co-adjuvante no tratamento da HA, além de se mostrado benéfico na redução do estresse oxidativo. Assim, o objetivo do presente estudo será investigar se a hipertensão induzida pela DEX está associada com o desequilíbrio entre a produção de EROS, principalmente pelo complexo enzimático NADPH oxidase, e a sua remoção pelas enzimas antioxidantes. Além disso, avaliar se a diminuição da Pressão Arterial (PA) induzida pelo treinamento físico está associada a um melhor balanço entre estes parâmetros. ratos Wistar machos (200g) serão submetidos a um período de Treinamento Físico (TF) aeróbio na esteira (60% da capacidade máxima por 74 dias, 5 dias por semana, 1 hora por dia) ou mantidos sedentários. Durante os últimos 14 dias os animais serão tratados com DEX (50¼g/kg de peso corporal por dia, s.c.) ou salina. O peso corporal será avaliado semanalmente durante o TF e diariamente durante o tratamento. A pressão arterial de repouso será aferida por meio de cateterização da artéria carótida após o tratamento com DEX. Posteriormente, após eutanásia, os músculos sóleo e tibial anterior serão retirados e processados para avaliação da expressão gênica e produção protéica das subunidades gp91phox, p47phox do complexo enzimático NADPH oxidase e das enzimas antioxidantes SOD-1, SOD-2 e CAT. Além disso, parte dos músculos será processada histologicamente para avaliação da formação total de EROS, pelos produtos da oxidação da dihidroetidina e da razão parede-luz das arteríolas, que será correlacionada com os valores de PA. Os resultados serão apresentados como média + erro padrão da média. ANOVA de dois caminhos será realizada para comparação entre os grupos e quando necessário será usado o post hoc de Tukey (p<0,05). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CONSTANTINO, PAULA B.; DIONISIO, THIAGO J.; DUCHATSCH, FRANCINE; HERRERA, NAIARA A.; DUARTE, JOSIANE O.; SANTOS, CARLOS F.; CRESTANI, CARLOS C.; AMARAL, SANDRA L.. Exercise attenuates dexamethasone-induced hypertension through an improvement of baroreflex activity independently of the renin-angiotensin system. Steroids, v. 128, p. 147-154, . (14/18177-7, 14/23050-6, 12/14376-0, 11/21522-0, 12/19722-3)
HERRERA, NAIARA A.; JESUS, ISLEY; SHINOHARA, ANDRE L.; DIONISIO, THIAGO J.; SANTOS, CARLOS F.; AMARAL, SANDRA L.. Exercise training attenuates dexamethasone-induced hypertension by improving autonomic balance to the heart, sympathetic vascular modulation and skeletal muscle microcirculation. Journal of Hypertension, v. 34, n. 10, p. 1967-1976, . (14/23229-6, 14/18177-7)
JESUS, ISLEY; HERRERA, NAIARA A.; ANDREO, JESUS C.; SANTOS, CARLOS F.; AMARAL, SANDRA L.. Training counteracts DEX-induced microvascular rarefaction by improving the balance between apoptotic and angiogenic proteins. Steroids, v. 156, . (14/18177-7, 14/23229-6)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.