Busca avançada
Ano de início
Entree

Variabilidade genética de crinivirus infectando Capsicum spp. no Estado de São Paulo, avaliação de danos causados pelo Tomato chlorosis vírus (ToCV) e Tomato severe rugose vírus (ToRSV) em cultivares de pimentão e busca por fontes de resistência ao ToCV

Processo: 14/09487-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Renate Krause Sakate
Beneficiário:Mônika Fecury Moura
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/51771-4 - Begomovírus e Crinivirus em Solanaceas: epidemiologia molecular e estratégias, AP.TEM
Assunto(s):Begomovirus   Produtividade   Solanaceae   Variação genética   Crinivirus

Resumo

A família Solanaceae engloba culturas importantes para a economia mundial como o tomateiro, batata, pimentão e pimenta. No Brasil podem ser encontradas em todas as regiões da Federação, sendo os estados do Sudeste e Centro-oeste os maiores produtores brasileiros. Recentemente a espécie Tomato chlorosis virus - ToCV (Gênero Crinivirus) foi identificada infectando pimentão, tomate e batata em áreas produtoras no Brasil. Poucas informações estão disponíveis a respeito dos danos que este vírus ocasiona nestas culturas, tanto no aspecto quantitativo como qualitativo. Portanto, o presente trabalho visa verificar a produtividade de plantas de pimentão infectadas pelo ToCV em infecção simples e mista com o ToSRV (Tomato severe rugose virus), begomovirus prevalente nas principais regiões produtoras de tomateiro e pimentão no Brasil. Germoplasmas de Capsicum também serão avaliados quanto a resistência ao ToCV e `a infecção ToCV/ToSRV. O conhecimento dos danos reais ocasionados pelo ToCV em pimentão e a busca de fontes de resistência ao vírus são necessárias para melhor compreensão e estabelecimento de estratégias de controle para a doença. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)