Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do gene Nr2e1 como possível marcador de célula-tronco/progenitora na hipófise de zebrafish (Danio rerio)

Processo: 14/05349-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Luciani Renata Silveira de Carvalho
Beneficiário:Caroline Caetano da Silva
Instituição-sede: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/04770-0 - Caracterização dos genes Nr2e1 como possíveis marcadores de células-tronco / progenitoras na hipófise de zebrafish (Danio rerio), BE.EP.MS
Assunto(s):Endocrinologia   Células-tronco   Hipopituitarismo   Peixe-zebra   Inativação gênica

Resumo

As células-tronco se caracterizam pela sua capacidade de proliferação, autorrenovação e potencial de diferenciação. Já foram descritas na renovação celular e regulação homeostática da hipófise, porém pouco se sabe sobre o seu perfil de expressão no hipopituitarismo. O gene Nr2e1, conhecido marcador de célula-tronco neuronal durante a embriogênese e presente na vida adulta do cérebro de camundongo, foi encontrado hiperexpresso no período pós-natal e vida adulta na hipófise do camundongo Ames, animal com mutação espontânea no gene Prop1 e que cursa com hipopituitarismo (deficiência de LH/FSH, PRL, TSH e GH). Este projeto se propõe a avaliar o silenciamento do gene Prop1 com morfolino, para mimetizar o aumento da expressão dos marcadores de células-tronco Nr2e1 e Sox2 na hipófise do zebrafish, semelhante ao encontrado no Ames. O objetivo secundário é silenciar o Nr2e1 e avaliar a sua janela de expressão no animal selvagem e mutado, além de avaliar a expressão dos genes envolvidos no ciclo celular Ccnd2 e o P21 (conhecidos alvos do Nr2e1) e os genes que atuam na diferenciação celular hipofisária como o Prop1, Pou1f1 (Pit1) e o Tbx19. O zebrafish foi escolhido devido a sua fácil manutenção, econômicos para criação e com alta taxa reprodutiva. Como não existe camundongo nocaute especifico na hipófise para o Nr2e1 e o camundongo nocaute disponível apresenta agressividade de comportamento, dificuldade de copulação e consequentemente dificuldade de criação de novas linhagens, o zebrafish, surge como um modelo mais apropriado para estudar os marcadores de células-tronco encontrados na hipófise. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
. O nr2e1 influencia o comportamento exploratório, mas não é necessário para a diferenciação hormonal hipofisária no zebrafish (Danio rerio). 2017. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina (FM/SBD) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.