Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do reparo ósseo na interface osso/implante em ratos pinealectomizados: análise histológica, histométrica, imunoistoquímica, biomecânica e microCT

Processo: 14/11920-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Roberta Okamoto
Beneficiário:Tárik Ocon Braga Polo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Glândula pineal   Implantodontia   Melatonina   Transtornos cronobiológicos   Implantes dentários   Transtornos do sono do ritmo circadiano   Tibia   Reparo ósseo

Resumo

Atualmente na Odontologia, pesquisas voltadas para a área de reabilitação com implantes dentais vêm obtendo grande foco tanto em ensaios experimentais quanto em ensaios clínicos, devido à acessibilidade e popularização do tratamento. A melatonina é um hormônio produzido pela glândula pineal, que pode interferir no reparo ósseo de diversas formas, pela modulação de processos inflamatórios, pela formação de fibrilas colágenas, pelo tempo de diferenciação dos osteoblastos e também através do stress oxidativo. Objetivo: O presente projeto vem a investigar as alterações celulares e possíveis complicações que possam ocorrer junto a interface (osso/implante) em ratos pinealectomizados. A hipótese do presente estudo é que o reparo ósseo periimplantar dos ratos pinealectomizados será diferente do grupo controle. A reposição hormonal de melatonina poderia regular esta alteração. Acreditamos que os resultados do presente trabalho poderão enfatizar o papel da melatonina participando das respostas biológicas que comandam o metabolismo ósseo, principalmente em trabalhadores noturnos, que perdem a capacidade de liberação circadiana da melatonina pela glândula Pineal. Material e Métodos: Será utilizado um total de 36 ratos (Rattus novergicus albinus, Wistar), machos, adultos, os quais serão divididos em três grupos (n=12): controle (CONTR), pinealectomizados sem melatonina (PNX), e pinealectomizados com melatonina (PNXm), os animais serão submetidos ao 1º tempo cirúrgico (pinealectomia) exceto o grupo CONTR. Contados 30 dias pós PNX, no 2º tempo cirúrgico todos os animais receberão um implante em cada tíbia. Por meio de gavagem, os ratos do grupo PNX receberão o veiculo da solução e os do PNXm receberão a melatonina até a eutanásia aos 42 dias, contados após o 2º tempo cirúrgico. Os três grupos (n=6 tíbias por análise) serão submetidos à análises histológicas, histométrica, imunoistoquímica e biomecânica. Serão gerados valores quantitativos para cada parâmetro histométrico (ELCOI, ELCOI Mr, ELCOI r e AON) e do ensaio biomecânico (torque reverso), após a coleta os dados serão tabulados para serem submetidos à análise estatística. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
POLO, Tárik Ocon Braga. Avaliação do reparo ósseo na interface osso/implante em ratos pinealectomizados: análise histológica, imunoistoquimica, histométrica, biomecânica e por microct. 2016. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista (Unesp). Faculdade de Odontologia. Araçatuba Araçatuba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.