Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da composição corporal e do metabolismo energético em pacientes com doença renal crônica e hiperparatireoidismo secundário antes e após a paratireoidectomia

Processo: 13/15700-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Vanda Jorgetti
Beneficiário:Viviane Liu
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia   Insuficiência renal crônica   Metabolismo energético   Hiperparatireoidismo   Composição corporal   Paratireoidectomia   Procedimentos cirúrgicos operatórios

Resumo

Em 10 anos o número de pacientes em tratamento dialítico no Brasil dobrou, chegando a aproximadamente 91.300 indivíduos, com cerca de 90% deles em hemodiálise. A melhor qualidade do tratamento dialítico aumentou a sobrevida dos pacientes e consequentemente complicações como as doenças cardio vasculares, principal causa de morte nesses pacientes, doenças ósseas ligadas aos distúrbios do metabolismo mineral, entre outras. O aumento persistente dos níveis de paratormônio, fator de crescimento de fibroblastos 23 e os distúrbios do metabolismo do cálcio do fósforo levam ao hiperparatireoidismo secundário que apesar do tratamento clinico, muitas vezes torna-se persistente o que obriga o tratamento cirúrgico. O hiperparatireoidismo secundário influencia os diferentes compartimentos corporais, reduz a densidade mineral óssea, aumenta o catabolismo e gasto energético, podendo levar a maior risco de desnutrição e fratura. Essas e outras alterações, como as do metabolismo energético, estão intimamente ligadas a atuações hormonais e são coordenadas por adipocinas como a leptina, adiponectina e por proteínas como a osteocalcina. Com o auxilio da antropometria e aparelhos de alta resolução como a bioimpedância oito polar segmentar e outros, torna-se possível analisar mudanças na composição corporal desses indivíduos. Assim, diante das alterações que ocorrem na presença do hiperparatireoidismo secundário, pouco se conhece sobre a participação dos hormônios envolvidos no metabolismo energético dos pacientes afetados. O objetivo desse estudo é avaliar se o tratamento cirúrgico do hiperparatireoidismo secundário modifica a composição corporal e os hormônios envolvidos no metabolismo energético dos pacientes acometidos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)