Busca avançada
Ano de início
Entree

Obtenção de N-alquilamida (Espilantol) a partir das partes áereas de jambu, usando tecnologia supercrítica

Processo: 14/07225-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Fernando Antonio Cabral
Beneficiário:Ícaro Augusto Maccari Zelioli
Instituição Sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Química verde   Fitoquímica   Extração supercrítica   Processos de separação
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:espilantol | Extração Supercrítica | Fitoquímica | Jambú | Química Verde | Spilanthes acmella | Processos de Separações

Resumo

O jambu (Spilanthes acmella L. Murray); sinonímia Acmella oleracea (L.) R.K. Jansen é uma planta originária da América do Sul e muito utilizada na culinária da região norte do Brasil devido a seu sabor pungente. Apresenta diversas propriedades farmacológicas, tais como, atividade antioxidante, antimalárica, larvicida, anestésica e anti-inflamatória. Estas propriedades estão relacionadas à presença do espilantol, uma alquilamida encontrada em abundância nesta espécie. Com o intuito de explorar o potencial bioativo desta molécula e devido ao elevado custo de um padrão analítico no mercado ($60.000/ grama), pretende-se neste trabalho, extrair o espilantol das partes aéreas do jambu em extrator de leito fixo usando o dióxido de carbono supercrítico (scCO2) e/ou uma mistura scCO2/etanol como solventes, como também se fazer uma extração fracionada em separadores para se obter extratos mais enriquecidos em espilantol. As extrações serão realizadas nas temperaturas de 40, 50 e 60oC e pressões de 200, 300 e 400 bar usando scCO2 como solvente em uma primeira etapa e uma mistura scCO2/etanol (95/5 m/m) em uma segunda etapa. Será também avaliado os rendimentos mássicos de extração e sua correlação com as características das frações isoladas em termos de teor de espilantol, nas diferentes condições operacionais de temperatura e pressão.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE FREITAS BLANCO, VERONICA SANTANA; MICHALAK, BARBARA; MACCARI ZELIOLI, ICARO AUGUSTO; SANTOS DE OLIVEIRA, ADRIANA DA SILVA; NOVA RODRIGUES, MARILI VILLA; FERREIRA, ANTONIO GILBERTO; GARCIA, VERA LUCIA; CABRAL, FERNANDO ANTONIO; KISS, ANNA KAROLINA; FERREIRA RODRIGUES, RODNEY ALEXANDRE. Isolation of spilanthol from Acmella oleracea based on Green Chemistry and evaluation of its in vitro anti-inflammatory activity. JOURNAL OF SUPERCRITICAL FLUIDS, v. 140, p. 372-379, . (14/06461-2, 15/09644-3, 14/07225-0, 14/16186-9)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.