Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação das concentrações anestésicas mínimas do isofluorano e sevofluorano em pinguins de Magalhães (Spheniscus magellanicus) e avaliação dessa anestesia sob diferentes frações inspiradas de oxigênio

Processo: 13/19796-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Adriano Bonfim Carregaro
Beneficiário:André Nicolai Elias da Silva
Instituição Sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Anestesiologia veterinária   Anestesia por inalação   Éteres   Oxigênio   Animais selvagens   Pinguim-de-Magalhães   Spheniscus magellanicus
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:anestesia inalatória | animais selvagens | Aves | Isofluorano | sevofluorano | Spheniscus magellanicus | Anestesiologia Veterinária

Resumo

Pinguim de Magalhães é uma espécie muito presente em águas jurisdicionais brasileiras, e frequente na clínica de animais marinhos, principalmente devido aos acidentes ambientais. O estudo objetiva estabelecer e comparar as Concentrações Anestésicas Mínimas (CAM) do isofluorano e do sevofluorano em pinguins de Magalhães (Spheniscus magellanicus), por meio de desafio de estimulação elétrica. Ainda, será avaliada a influência de diferentes concentrações nas frações inspiradas de O2 na anestesia com esses dois fármacos. Serão utilizados 15 animais adultos, saudáveis e sem distinção quanto ao sexo. Em uma primeira etapa, em que o foco será o estabelecimento da CAM, os animais serão submetidos à anestesia por isofluorano e sevofluorano, com auxílio de máscara facial e circuito avalvular. A determinação da CAM será realizada de acordo com o delineamento "quantal study design"; desta forma cada animal será exposto uma única vez a uma concentração anestésica pré-determinada por estudo piloto, por um período definido, seguido da aplicação de um estímulo elétrico. De acordo com a resposta observada, o próximo animal será submetido a um aumento ou redução de 10% da FEISO e FESEVO. Para realização da segunda etapa, todos os animais serão submetidos a dois procedimentos anestésicos, utilizando-se 1,5 CAM correspondente a cada agente inalatório, obtido na primeira fase, sendo que os agentes anestésicos serão diluídos em frações de 21%, 40% e 60% de O2. Após o período de estabilização, os animais serão mantidos por 60 minutos, sendo que a cada 20 minutos ocorrerá a troca da fração de O2, por sorteio e seguindo-se um modelo de quadrado latino. Serão avaliados FC, FR, PAS, PAM, PAD, temperatura, pH, HCO3-, PaO2 e PaCO2, eletrólitos (Na+ e K+) e lactato. Acredita-se que com os resultados obtidos neste estudo, poderão ser estabelecidos padrões tanto de isofluorano como de sevofluorano nessa espécie, bem como correlacionar a capacidade pulmonar e resistência desses animais frente a diferentes frações inspiradas de O2. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, André Nicolai Elias da. Determinação das concentrações anestésicas mínimas do isofluorano e sevofluorano em piguins-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) e avaliação dessas anestesias sob diferentes frações inspiradas de oxigênio. 2017. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Zootecnica e Engenharia de Alimentos (FZE/BT) Pirassununga.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.