Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da infecção induzida por Sporothrix schenckii em camundongos selvagens e "knockout" para o componente ASC do inflamassoma

Processo: 13/26219-9
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2014
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Iracilda Zeppone Carlos
Beneficiário:Matheus Rossi Avelar
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Sporothrix schenckii   Esporotricose   Citocinas   Inflamassomos   Óxido nítrico
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:citocinas | inflamassoma | No | Sporothrix schenckii | Inflamassoma

Resumo

O fungo Sporothrix schenckii é o causador da esporotricose, uma doença cosmopolita com maior ocorrência em países tropicais e subtropicais e que afeta principalmente trabalhadores que entram em contato com solo e matéria orgânica. O sistema imunológico do hospedeiro tem participação efetiva no decorrer da infecção, sendo que a resposta inata reconhece os antígenos fúngicos (PAMPs - "Pathogen-associated molecular patterns"), através de receptores de reconhecimento de padrões (PRRs - "Pattern recognition receptor") presentes em macrófagos. Há vários tipos de PRRs, incluindo os NLR ("Nod-like receptors"), que são receptores citosólicos e formam, juntamente com a molécula adaptadora associada a apoptose (ASC) e a enzima Caspase-1, complexos multiprotéicos conhecidos como inflamassomas. Em conjunto, quando este receptor é ativado, ocorre a ativação da ASC e Caspase-1, respectivamente, e então a maturação das citocinas pró-IL-1² e pró-IL-18. A ligação entre a resposta imunológica inata e a resposta adaptativa será feita por meio da liberação de citocinas pela interação entre macrófagos e linfócitos no reconhecimento antigênico. Portanto, o componente ASC do inflamassoma será o foco deste estudo e através da determinação da viabilidade de macrófagos e linfócitos, determinação da produção de óxido nítrico e quantificação das citocinas IL-1² e INF-³ na cocultura destes tipos celulares para verificar a resposta imunológica em camundongos C57BL/6 WT ("Wild-type") e ASC -/- ("Knockout") infectados ou não com o fungo S. schenckii. Estudos realizados para elucidar a resposta imunológica e a função de seus componentes frente à infecção do fungo são importantes para um melhor tratamento e um maior conhecimento do microrganismo em si. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)