Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de dispersões sólidas e nanopartículas poliméricas mucoadesivas de zidovudina e avaliação da interação com a mucosa intestinal

Processo: 13/01670-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2013
Vigência (Término): 30 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Maria Palmira Daflon Gremião
Beneficiário:Liliane Neves Pedreiro
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/08044-0 - Biodisponibilidade e farmacocinética de dispersões sólidas e nanopartículas poliméricas mucoadesivas de zidovudina em ratos, BE.EP.DR
Assunto(s):Tecnologia farmacêutica   AIDS   Zidovudina
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Aids | Dispersão Sólida | nanopartícula polimérica | Sistema mucoadesivo para liberação de fármacos | Zidovudina | Tecnologia Farmacêutica

Resumo

A zidovudina, azidotimidina (AZT), é o fármaco mais utilizado isoladamente ou em associação com outros agentes antirretrovirais para o tratamento da AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida), causada pelo vírus da imunodeficiência humana(HIV). A baixa biodisponibilidade do AZT é o grande desafio a ser vencido para otimizar seu desempenho na terapêutica por via oral, já que sua elevada taxa de metabolização hepática e baixa permeabilidade resultam na necessidade de administração de elevadas doses do fármaco, as quais frequentemente alcançam níveis plasmáticos tóxicos, causando efeitos adversos graves e, além disto, ainda é substrato do mecanismo de efluxo, mediado pela glicoproteína-P no intestino. Dispersões sólidas representam importante estratégia tecnológica para melhorar a eficácia de fármacos, constituindo alternativas terapêuticas farmacologicamente mais eficientes. Já as nanopartículas são pequenas partículas sólidas que visam à liberação precisa de baixas doses de fármacos potentes, redução da concentração do fármaco em outros locais que não os órgãos ou tecidos alvo e proteção dos compostos lábeis, antes e depois da administração, até exercerem a sua ação farmacológica. Na administração oral, o tamanho reduzido das nanopartículas favorece a absorção gastrointestinal do fármaco, melhorando sua biodisponibilidade. Dependendo do polímero utilizado no preparo das nanopartículas, elas podem também apresentar propriedades mucoadesivas. Ademais, sistemas de liberação de fármacos com propriedades mucoadesivas permitem o contato íntimo do fármaco com a mucosa e o aumento do seu tempo de permanência em um sítio específico pode melhorar a biodisponibilidade de fármacos por ser capaz de manter o fármaco por mais tempo em contato com a mucosa intestinal.Este projeto propõe o desenvolvimento de dispersões sólidas e nanopartículas poliméricas para liberação da zidovudina e, desta forma, a avaliação e comparação do modo de absorção do fármaco a partir destes sistemas e a interação biológica com a mucosa intestinal.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PEDREIRO, LILIANE NEVES; BONI, FERNANDA ISADORA; FERREIRA CURY, BEATRIZ STRINGHETTI; FERREIRA, NATALIA NORONHA; DAFLON GREMIAO, MARIA PALMIRA. Solid dispersions based on chitosan/hypromellose phthalate blends to modulate pharmaceutical properties of zidovudine. PHARMACEUTICAL DEVELOPMENT AND TECHNOLOGY, v. 27, n. 5, p. 10-pg., . (13/01670-0, 19/25645-0, 17/26349-0)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PEDREIRO, Liliane Neves. Desenvolvimento de dispersões sólidas e nanopartículas poliméricas mucoadesivas de Zidovudina e avaliação da interação biológica com a mucosa intestinal. 2015. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista (Unesp). Faculdade de Ciências Farmacêuticas. Araraquara Araraquara.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.