Busca avançada
Ano de início
Entree

Recursos educacionais abertos: qual seu lugar discursivo?

Processo: 13/20849-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 10 de dezembro de 2013
Vigência (Término): 09 de março de 2014
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Ana Silvia Couto de Abreu
Beneficiário:Iasmyn da Costa Brecciani
Supervisor: Maria Aldina de Bessa Ferreira Rodrigues Marques
Instituição Sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidade do Minho (UMinho), Portugal  
Vinculado à bolsa:12/08946-8 - Recursos educacionais abertos: modos de formulação e efeitos, BP.IC
Assunto(s):Análise do discurso   Repositórios
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Análise De Discurso | Autoria | Discurso | Oer | Rea | repositórios abertos | Análise de Discurso

Resumo

Em uma perspectiva discursiva, inscrita na filiação teórica da Análise de Discurso, analisaremos os discursos que circulam em repositórios com Recursos Educacionais Abertos. Tomamos como corpus desta pesquisa 14 repositórios/projetos brasileiros com recursos educacionais abertos, bem como 06 repositórios/projetos brasileiros que não possuem licenciamento aberto unificado, bem como teremos acesso a repositórios portugueses e à política de acesso aberto em Portugal. As questões centrais que nos mobilizam são: quais os princípios que sustentam a criação de recursos educacionais abertos? Os recursos educacionais, disponibilizados nos repositórios, apresentam uma perspectiva disciplinar ou interdisciplinar e quais as implicações para o processo de construção de saberes? Quais são as áreas de saber com maior número de recursos e quais os efeitos de sentido dessa quantidade? Quais os efeitos da diagramação dos repositórios? Quem são os autores dos recursos e em quais instâncias sociais se inserem? Qual o significado do surgimento dos recursos educacionais abertos para uma política pública de formação docente? Trataremos os textos-documentos como discursos que são partes de processos discursivos mais abrangentes, em que funcionam injunções de natureza ideológica. Assim, cabe ir além da análise dos dizeres, da formulação presentes nos repositórios; cabe mediante um jogo de paráfrase e polissemia, gerar uma compreensão do que significa elaborar e utilizar um recurso educacional. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)