Busca avançada
Ano de início
Entree

Propriedades físico-mecânicas e qualidade da madeira de guapuruvu (Schizolobium parahyba (Vell) Blake) proveniente de áreas de recuperação florestal

Processo: 13/13432-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Estruturas
Pesquisador responsável:Adriano Wagner Ballarin
Beneficiário:Julia Carolina Athanázio Heliodoro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Propriedades físicas   Densitometria de raios X   Estruturas de madeira   Propriedades mecânicas

Resumo

O guapuruvu (Schizolobium parahyba (Vell) Blake) é uma espécie nativa da Floresta Atlântica, cuja área natural de distribuição compreende a vertente litorânea da Serra do Mar, desde o Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul. É reconhecido como uma espécie de rápido desenvolvimento e boa produtividade. Segundo Mainieri e Chimelo (1989), o guapuruvu possui espécie afim (Schizolobium amazonicum Ducke), conhecida por paricá, de ocorrência na Amazônia, que produz madeira muito semelhante quanto ao aspecto, densidade e características anatômicas. Estudos pioneiros sobre o potencial tecnológico da madeira de guapuruvu foram desenvolvidos por Richter et al. (1974), com base exclusivamente em informações bibliográficas e verificações na área de plantio do aproveitamento e possibilidades de utilização. Ressaltando o exuberante crescimento da espécie, os autores apontavam as possibilidades de seu aproveitamento industrial, faltando para tal um estudo das propriedades físicas e mecânicas, bem como testes industriais de processos que tirassem proveito da boa forma e poucas ramificações de suas árvores. Estudos mais recentes tem dado ênfase à avaliação anatômica e aos anéis de crescimento da espécie e de seus subprodutos (TOMAZELLO FILHO et al., 2004; CARVALHO, 2005; BORTOLETTO, BELINI, 2002; TRIANOSKI, 2010; entre outros). Por suas excepcionais características de crescimento, que a qualificam como espécie pioneira na sucessão florestal, tem sido ainda utilizada no plantio misto de espécies nativas em áreas degradadas (REITZ et al., 1979). Nessas situações, um aspecto condicionante é a seleção de espécies que possam desempenhar bem seu papel ambiental e, ainda, gerar algum retorno financeiro ao proprietário da floresta por meio de um possível aproveitamento para fins madeireiros (ENGEL; PARROTA, 2000). Este trabalho é parte de um projeto mais amplo e abrangente (Projeto guapuruvu), conduzido com uma equipe multidisciplinar, que pretende apresentar contribuições à definição do potencial tecnológico da madeira de guapuruvu (S. parahyba), obtida de plantios de restauração de ecossistemas florestais da Mata Atlântica na região de Botucatu-SP. Tem como objetivo principal avaliar as propriedades físicas e mecânicas da madeira conforme preconizada pela NBR 7190/97 (ABNT, 1997), a variação radial dessas propriedades e da densidade aparente - obtida por atenuação de raios X - e a caracterização dos diferentes tipos de lenho (juvenil e adulto) do guapuruvu, buscando a contribuir na definição do potencial de uso dessa madeira.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
HELIODORO, Julia Carolina Athanázio. Qualidade da madeira de árvores de guapuruvu (schizolobium parahyba (vell.) blake) com 15 anos provenientes de área de recuperação florestal. 2015. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista (Unesp). Faculdade de Ciências Agronômicas. Botucatu Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.