Busca avançada
Ano de início
Entree

Sobrevivência, comprimento e deformidades em embriões de Danio rerio submetidos a criopreservação

Processo: 12/24909-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Laura Satiko Okada Nakaghi
Beneficiário:Maria Do Carmo Faria Paes
Instituição-sede: Centro de Aquicultura (CAUNESP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Resfriamento   Anomalias   Morfologia animal   Microscopia   Peixe-zebra

Resumo

O Danio rerio é um importante modelo biológico que vem sendo utilizado nas mais diversas áreas das ciências. É o teleósteo mais usado em pesquisas de criopreservação, porém, apenas a taxa de eclosão é usada como indicador de sucesso nos experimentos de baixas temperaturas com embriões de peixes. Estudos que demonstrem as consequências do resfriamento pós-eclosão são extremamente escassos. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi monitorar o desenvolvimento de embriões de zebrafish criopreservados, até atingirem a fase adulta, analisando a eclosão, o crescimento e os possíveis danos macro e microscópicos. Para isso foram selecionados embriões na fase de 50% de epibolia (aproximadamente 5 a 8 horas pós fertilização), provenientes de desovas naturais ocorridas em cativeiro. Estes foram submersos em solução crioprotetora de metanol e sacarose, em seguida, passaram por resfriamento gradual até atingirem a temperatura de 0±2°C, quando foram divididos em dois tempos de estocagem (6 e 18 horas). Transcorridos os tempos, os embriões foram reaquecidos, rehidratados e incubados normalmente. A partir da eclosão foram observadas, coletadas e processadas larvas, em tempos pré estabelecidos, para cálculo da taxa de eclosão, deformidades e acompanhamento do desenvolvimento. Comparando-se os dois tempos de estocagem, a taxa de eclosão do grupo de 18hs foi significativamente maior, porém, embriões deste grupo, originaram uma maior quantidade de larvas com má formações e estas, muito mais severas do que as do grupo de 6 horas, o que acarretou uma maior mortalidade a longo prazo. Com relação ao comprimento, o tratamento de 6hs apresentou animais com valores médios de comprimento total quase sempre superiores aos do tratamento de 18hs, mas ambos tratamentos foram inferiores ao controle. Foram observadas inúmeras anomalias macro e microscopicamente, especialmente no que diz respeito a formação de coluna vertebral, cauda, cabeça, olhos, vitelo, músculo estriado esquelético, cartilagem hialina, tecido nervoso, notocorda, enterócitos, eritrócitos e presença de edemas. Somente os indivíduos que se mostraram morfologicamente normais foram capazes de se desenvolverem até a fase adulta, com formação de órgãos semelhantes ao controle, com exceção das gônadas. Esta pesquisa mostra que somente dados de eclosão são muito superficiais para retratar o êxito da criopreservação, destacando a importância de se estudar os danos morfológicos causados pelo processo o que afeta diretamente o desenvolvimento e sobrevivência a longo prazo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FARIA PAES, MARIA DO CARMO; OKADA NAKAGHI, LAURA SATIKO. Post-cooling survival, growth and deformity rates in zebrafish embryos (Danio rerio). ZYGOTE, v. 26, n. 1, p. 76-88, . (12/24909-5)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.