Busca avançada
Ano de início
Entree

Mobilização operária, processo e divisão sexual do trabalho na indústria eletroeletrônica no contexto da flexibilidade produtiva

Processo: 12/22611-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia
Pesquisador responsável:Leonardo Gomes Mello e Silva
Beneficiário:Thaís de Souza Lapa
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Indústria eletroeletrônica   Reestruturação produtiva   Sociologia do trabalho

Resumo

Este projeto de pesquisa tem como objetivo relacionar os processos de reestruturação produtiva e inovação tecnológica no Brasil, que ocorreram principalmente a partir da década de 1990, com a problemática da divisão sexual do trabalho, tomando como campo de análise o segmento de eletroeletrônicos, a partir de estudo de caso em uma indústria eletroeletrônica transnacional no ramo das telecomunicações - de grande destaque mundialmente e liderança de mercado no Brasil - que fabrica no país, desde a década de 2000, telefones celulares, equipamentos de informática e outros, e emprega majoritariamente mulheres. Serão debatidas e analisadas as características do processo de trabalho, condições de trabalho, a questão da qualificação para o trabalho, formas de controle gerencial e mobilizações operárias em perspectiva sexuada. Busco, deste modo, trazer novos elementos para a discussão sobre a temática da flexibilização, com especial atenção, de um lado, à busca de eventuais elementos de transformação social que tenham ocorrido em relação às décadas anteriores (a partir, sobretudo, da década de 1980), no que se refere a formas de organização produtiva e da divisão sexual do trabalho e, de outro, à identificação de mecanismos de organização do trabalho que eventualmente permaneçam sendo utilizados - com ênfase nas estratégias de gestão que levam em conta o sexo do/a trabalhador/a. A pesquisa visa também, de modo geral, apontar em que medida as formas de organização produtiva e de divisão sexual do trabalho identificados (modificados, reforçados ou adaptados) influenciam na reprodução das relações sociais de classe e de gênero e/ou nas possibilidades de sua transformação. A pesquisa se desenvolverá por meio de entrevistas semi-diretivas, observação direta, análise documental e pesquisa bibliográfica. Tomo como referências bibliográficas autores/as que caracterizam as relações de trabalho como multifacetadas, isto é, cuja compreensão é favorecida com o recurso à noção de imbricação das dimensões de classe, gênero e raça-etnia na constituição das relações sociais e, portanto, das relações de trabalho e da divisão sexual do trabalho. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LAPA, Thaís de Souza. Processo de trabalho, divisão sexual do trabalho e práticas sociais das operárias na indústria eletroeletrônica no contexto da flexibilidade produtiva. 2014. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/SBD) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.