Busca avançada
Ano de início
Entree

O nível de atividade física pré-operatório pode predizer complicações após cirurgias abdominais?

Processo: 13/00814-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Adriana Claudia Lunardi
Beneficiário:Fernando Wegner
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão. Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia   Validação   Complicações   Atividade física   Hospitalização

Resumo

Complicações após procedimentos abdominais são extremamente comuns e acarretam prolongamento dos dias de internação hospitalar, mortalidade e aumento dos custos hospitalares. Com base na evolução do conhecimento dos fenômenos perioperatórios, a prevenção destas complicações deve ser objetivo constante da equipe multiprofissional. A estratificação do risco cirúrgico considera fatores relacionados ao ato operatório: tempo de duração, local da incisão e medicamentos empregados, e fatores relacionados ao paciente: doenças pré-existentes, idade, estado nutricional e status performance. Estudos têm mostrado que a funcionalidade e a capacidade de exercício de pacientes cirúrgicos são marcadores importantes de incidência de complicação, tempo de internação e mortalidade após a operação. Neste sentido, diversos testes de exercícios têm sido empregados na tentativa de predizer risco cirúrgico em cirurgias cardíacas e torácicas, porém, nenhum deles ainda mostrou-se eficaz em cirurgias abdominais. As avaliações objetivas do nível de atividade física têm sido cada vez mais desenvolvidas, sendo que os acelerômetros têm baixo custo e fácil utilização, e são capazes de quantificar a intensidade das atividades e sua demanda energética e já foram utilizados com sucesso em diversas populações como DPOC, crianças, adultos saudáveis, participantes de programas de reabilitação e pacientes submetidos a cirurgias cardíacas; porém nunca foram validados para pacientes hospitalizados. Como, ainda desconhecemos um método de avaliação de status performance eficaz na predição de complicações após cirurgias abdominais e a relação do nível de atividade física pré-operatório com a funcionalidade no pós-operatório tardio nesta população, este estudo torna-se relevante. Objetivo: 1) Avaliar se o nível de atividade física é capaz de predizer complicações pulmonares, cardíacas e tromboembólicas em pacientes submetidos à cirurgia abdominal; 2) Avaliar se o nível de atividade física medido pelo acelerômetro tem boa correlação com o medido por dois questionários já validados (IPAQ-6 e o Perfil de Atividade Humana), 3) Validar o uso de acelerômetro para avaliar nível de atividade física em pacientes hospitalizados através da comparação com a taxa metabólica basal avaliada pela calorimetria indireta. Métodos: Para isto, este estudo de coorte avaliará o nível de atividade física utilizando três ferramentas: acelerômetro Actigraph GTX3, questionário IPAQ-6, questionário de Perfil de Atividade Humana e calorímetro indireto em 100 candidatos consecutivos à cirurgia abdominal eletiva. A seguir, todos os pacientes serão avaliados até 24h depois da internação quanto à sua história clínica, hábitos (atividade física) e vícios (tabagismo e etilismo), função pulmonar (espirometria), força muscular respiratória (manovacuometria), força muscular periférica (dinamometria) e taxa metabólica basal (calorimetria indireta). Todos os pacientes serão acompanhados durante o período pós-operatório pela equipe médica e fisioterapêutica (intervenção padronizada) "cegas" aos resultados das avaliações pré-operatórias. As complicações consideradas serão as pulmonares (atelectasia, hipoxemia e pneumonia), cardíacas (infarto agudo do miocárdio, descompensação da insuficiência cardíaca e arritmias significativas) e tromboembólicas (trombose venosa profunda e tromboembolismo pulmonar). A incidência de complicações e o tempo de internação serão verificados até a alta hospitalar. Análises multivariadas serão utilizadas para testar a capacidade de predição do nível de atividade física pré-operatória para complicações após cirurgias abdominais. Testes de associação verificarão a o grau de relação entre nível de atividade física avaliado pelo acelerômetro, e pelos questionários IPAQ-6 e Perfil de Atividade Humana, e pela taxa metabólica basal. O nível de significância será ajustado para 5%.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SOUZA, DANIEL C.; WEGNER, FERNANDO; COSTA, LUCIOLA C. M.; CHIAVEGATO, LUCIANA D.; LUNARDI, ADRIANA C. Measurement properties of the Human Activity Profile questionnaire in hospitalized patients. BRAZILIAN JOURNAL OF PHYSICAL THERAPY, v. 21, n. 3, p. 153-158, MAY-JUN 2017. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.