Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel do exercício resistido na atrofia muscular induzida por dexametasona

Processo: 12/21820-3
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2013
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Sandra Lia do Amaral Cardoso
Beneficiário:André Luis de Oliveira Krug
Instituição Sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Glucocorticoides   Músculo esquelético   Treinamento de resistência
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Glicocorticóides | Musculatura esquelética | peso muscular | Treinamento resistido | Fsiologia do Exercício

Resumo

Atualmente tem sido constante o uso de glicocorticóides como tratamento de inflamações e alergias, no entanto, seu uso crônico provoca vários efeitos colaterais, como resistência periférica à insulina, hiperglicemia e hiperinsulinemia, redução de glicogênio muscular, hipertensão, dislipidemia, perda de peso corporal e atrofia muscular. O exercício físico aeróbio tem sido empregado na tentativa de prevenir e/ou atenuar essas patologias, no entanto, seus efeitos sobre a atrofia muscular ainda são controversos. Assim, o exercício resistido tem sido recomendado para atenuar a perda de massa muscular em alguns estados patológicos, embora pouco se conheça sobre seus efeitos sobre a atrofia muscular induzida pelo tratamento crônico com dexametasona (DEXA). O objetivo principal deste trabalho é verificar o efeito preventivo do treinamento resistido a 80% da capacidade máxima sobre a atrofia muscular induzida pela DEXA e os mecanismos responsáveis por esta resposta. Serão utilizados ratos Wistar (200-250g) distribuídos em 4 grupos: sedentário controle (SC), sedentário tratado com DEXA (SD), treinado controle (TC) e treinado e tratado com DEXA (TD). Após um período de adaptação na escada (5-7 dias) será realizado um teste de carregamento máximo (1RM) para a determinação da intensidade do treino. Em seguida, os ratos serão submetidos ao treinamento resistido (80% do carregamento máximo, 4 dias/semana, 70 dias) ou mantidos sedentários. Os testes 1RM serão realizados no início do protocolo experimental, após 4 e 8 semanas, bem como antes e após o tratamento com DEXA. Nos últimos 10 dias do protocolo experimental, os animais serão tratados com DEXA (Decadron®, 0,5 mg/kg por dia, i.p.), mantendo seus treinos regularmente. Os animais controles serão tratados com solução salina. O peso corporal será mensurado semanalmente durante o período de treinamento e diariamente durante o tratamento. A glicemia de jejum será avaliada antes do protocolo experimental e antes e após o tratamento com DEXA. Após 48 horas da última sessão de exercício, os animais serão eutanasiados e os músculos, tibial anterior (TA), sóleo (SOL) e flexor longo do hálux (FHL) serão removidos, limpos e imediatamente pesados. A tíbia será utilizada para normalização dos pesos musculares. As amostras de músculos serão homogeneizadas, centrifugadas e armazenadas em freezer a -80°C para a análise das proteínas. A técnica de Western Blotting será usada para verificar a expressão das proteínas P70S6, mTOR, FOXO-3a, Atrogina-1 e Murf. Os resultados serão apresentados como média±EPM. Será utilizada ANOVA de 2 caminhos com posthoc de Tukey quando houver interação entre os grupos. O nível de significância será de 5%.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MACEDO, ANDERSON G.; KRUG, ANDRE L. O.; HERRERA, NAIARA A.; ZAGO, ANDERSON S.; RUSH, JAMES W. E.; AMARAL, SANDRA L.. Low-intensity resistance training attenuates dexamethasone-induced atrophy in the flexor hallucis longus muscle. JOURNAL OF STEROID BIOCHEMISTRY AND MOLECULAR BIOLOGY, v. 143, p. 357-364, . (12/21820-3, 11/21522-0)
MACEDO, ANDERSON G.; KRUG, ANDRE LUIS O.; SOUZA, LIDIANE M.; MARTUSCELLI, ALINE M.; CONSTANTINO, PAULA B.; ZAGO, ANDERSON S.; RUSH, JAMES W. E.; SANTOS, CARLOS F.; AMARAL, SANDRA L.. Time-course changes of catabolic proteins following muscle atrophy induced by dexamethasone. Steroids, v. 107, p. 30-36, . (12/03816-9, 12/21820-3, 11/21522-0)
KRUG, ANDRE L. O.; MACEDO, ANDERSON G.; ZAGO, ANDERSON S.; RUSH, JAMES W. E.; SANTOS, CARLOS F.; AMARAL, SANDRA L.. High-intensity resistance training attenuates dexamethasone-induced muscle atrophy. MUSCLE & NERVE, v. 53, n. 5, p. 779-788, . (12/21820-3, 11/21522-0)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.