Busca avançada
Ano de início
Entree

Biodiversidade dos monogenóides parasitas de brânquias da espécie de peixe Astyanax fasciatus (Cuvier, 1819) (Characiformes: Characidae) coletados nos rios Paranapanema e Veados, Brasil

Processo: 12/20150-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Recursos Pesqueiros de Águas Interiores
Pesquisador responsável:Reinaldo José da Silva
Beneficiário:Rodrigo Bravin Narciso
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Ictiofauna   Biodiversidade   Qualidade ambiental   Recursos pesqueiros   Interações hospedeiro-parasita   Helminthes   Astyanax   Rio Paranapanema   Estudos ecológicos

Resumo

A importância de estudos envolvendo parasitas de populações naturais de peixes pode ser utilizada como ferramentas para um melhor entendimento do ecossistema. Destacam-se os estudos ecológicos, da sistemática, do ciclo de vida dos parasitas e as análises das interações entre parasitas e hospedeiros tornando-os temas de interesse local, regional e mundial. Além disso, o interesse em estudos sobre os parasitas de peixes foi, nas últimas décadas, renovado devido às implicações econômicas, sobretudo, no caso das pisciculturas intensivas. Um dos principais motivos, é que grande número de parasitas pode causar mortalidade apreciável nas diversas espécies de peixes cultivadas, sendo seu tratamento, em alguns casos, muito difícil. Na natureza a região Neotropical apresenta a maior diversidade de peixes de água doce revelando espécies com grande capacidade de adaptação ao ecossistema. No entanto, pouco se sabe sobre a diversidade de parasitos de peixes neotropicais. Especificamente a classe dos monogenóides é a mais diversificada e contém o maior número de espécies que parasitam peixes neotropicais o que justifica a importância do conhecimento taxonômico sobre as espécies desta classe. Assim, torna-se relevante caracterizar quais são as comunidades de parasitas presentes nos ecossistemas naturais e quais as suas interações bióticas (hospedeiro-parasita) e abióticas (fatores físico-químicos do ambiente) para melhor entendimento dos processos de dispersões naturais desses organismos. Além disso os parasitas são indicativos de muitos aspectos de seus hospedeiros, bem como indicadores diretos da qualidade ambiental. Desta forma, objetiva-se neste projeto, comparar os organismos monogenóides das brânquias de A. fasciatus capturados em dois tributários da represa de Jurumirim: rios Paranapanema e dos Veados, São Paulo. Brasil. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)