Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade morfológica e molecular de Ganoderma spp. da região de Botucatu, SP

Processo: 12/12751-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Eduardo Bagagli
Beneficiário:Mariana Fernandes
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Micologia   Filogenia   Biotecnologia   Integração morfológica   Caracterização molecular   Ganoderma   Botucatu (SP)
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Basidiomicota | Filogenia | Ganoderma | taxonomia molecular | Micologia

Resumo

O gênero Ganoderma, possui espécies de importância econômica e ecológica, em função de suas propriedades medicinais e de seus papéis na ciclagem de nutrientes no ecossistema. Todas as espécies causam podridão branca, algumas são saprófitas, enquanto outras são parasitas de raízes de árvores e vivem tanto em ambientes tropicais como temperados. A taxonomia desse grupo ainda apresenta enormes desafios uma vez que a diferenciação taxonômica tradicional leva em consideração características variáveis, favorecendo a ocorrência de sobreposição entre táxons e também se tem criado muitos sinônimos, o que resulta em larga ambiguidade de delimitação das espécies e ao mesmo tempo de difícil identificação. Como alternativa a esses problemas a ferramenta molecular pode servir como instrumento fundamental para contribuir na elucidação desses táxons e da filogenia do grupo. O objetivo desse projeto é padronizar metodologias de identificação molecular nesses organismos além de aumentar o conhecimento da diversidade das espécies de Ganoderma associadas a árvores da região de Botucatu. O desenvolvimento do trabalho possibilitará o treinamento na identificação clássica e molecular destas espécies, e a investigação sobre o(s) tipo(s) de relação que esses organismos possuem com as plantas hospedeiras e ainda gerar subsídios para futuramente avaliar sobre o potencial destas espécies para uso biotecnológico. Para tal serão realizadas expedições de campo para coleta de material fúngico. Após a desidratação será realizada a identificação morfológica. A extração e amplificação de material genético, clonagem em vetor plasmidial, sequenciamento das regiões ITS serão necessárias para caracterização molecular e análise filogenética para avaliar o grau de parentesco entre as espécies.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)