Busca avançada
Ano de início
Entree

Prospecção toxicológica e farmacológica in vitro e in vivo de oleorresinas, extratos das folhas e compostos isolados de Copaifera oblongifolia Mart. ex Hayne e C. duckei Dwyer

Processo: 12/09727-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Jairo Kenupp Bastos
Beneficiário:Marivane Lemos
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Dor   Copaíba   Anti-inflamatórios   Copaifera   Produtos naturais

Resumo

O uso de plantas medicinais é uma prática que acompanha a evolução da humanidade. Apesar do oleorresina de copaíba ser amplamente utilizada pela população brasileira e existirem vários estudos que comprovem tais aplicações, ainda há necessidade de aprofundar os mecanismos químicos biológicos, toxicológicos e clínicos, garantindo a eficácia, segurança e qualidade para o desenvolvimento de um futuro fitoterápico. Além disso, são escassos os estudos quanto à composição química das folhas de Copaifera, a qual é pouco explorada, tendo em vista que a comercialização do oleorresina do tronco movimenta cerca de R$ 1,5 bilhão no ano de 2007. De todas as indicações medicinais, suas propriedades anti-inflamatória, antimicrobiana, cicatrizante de feridas e úlceras são as mais relatadas. A úlcera gástrica e as dores acompanhadas de processos inflamatórios, tanto agudos quanto crônicos afetam grande parte da população mundial. As doenças inflamatórias crônicas possuem gênese multifatorial, sendo que a dor crônica ainda não apresenta seu mecanismo fisiopatológico completamente compreendido. Afetam aproximadamente 20 milhões de pessoas no mundo inteiro, acarretando ônus pessoal (dor e incapacidade funcional) e perdas econômicas inestimáveis. Os tratamentos não deveriam produzir grandes riscos, mas apresentam diversos efeitos colaterais, e quase sempre não alcançam o efeito farmacológico ideal. Já a úlcera gástrica acomete grande parte da população mundial, atingindo cerca de 10% da população economicamente ativa. A sua fisiopatologia é complexa, causada por desequilíbrio entre os fatores protetores e agressores presente no estômago, caracterizada pela formação de lesões e necrose do tecido gástrico. Dentro deste contexto, este trabalho busca avaliar e compreender os mecanismos envolvidos nos processos de citoproteção e cicatrização de úlceras gástricas, os processos anti-inflamatórios e analgésicos, atribuídos popularmente e previamente descritos na literatura para oleorresina das copaíbas. Há poucos estudos para C. oblongifolia Mart. ex Hayne e C. duckei Dwyer. Assim, serão obtidos extratos das folhas e o oleorresina, os quais serão submetidos ao fracionamento cromatográfico e isolamento de seus componentes majoritários utilizando-se diferentes modalidades cromatográficas: partição líquido-liquido, colunas abertas, gel de sephadex, HSCCC, HPLC, dentre outros. Os metabólitos serão identificados utilizando-se técnicas espectrométricas e espectroscópicas. Quanto aos ensaios farmacológicos com extratos e oleorresina, frações e metabólitos isolados, o estudo da nocicepção será realizado por metodologias amplamente descritas para avaliar o limiar de nocicepção, hipernocicepção (von Frey) e processo doloroso crônico (avulsão do plexo braquial). Os estudos quanto ao potencial efeito anti-inflamatório serão realizados através do modelo de edema de pata e pleurisia. Já os modelos de avaliação da gastroproteção são baseados em modelos de indução aguda, crônica e avaliação dos parâmetros gástricos. Nas três abordagens farmacológicas, este estudo busca investigar os possíveis mecanismos de ação envolvidos nos efeitos farmacológicos e os dados obtidos, além de contribuírem para o conhecimento dos mecanismos de ação das plantas do gênero Copaifera, fornecerão subsídios para estudos posteriores que poderão servir ao desenvolvimento de um novo fitoterápico no Brasil.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MOTTA, ERICK V. S.; LEMOS, MARIVANE; COSTA, JULIANA C.; BANDERO-FILHO, VILMAR C.; SASSE, ASTRID; SHERIDAN, HELEN; BASTOS, JAIRO K. Galloylquinic acid derivatives from Copaifera langsdorffii leaves display gastroprotective activity. Chemico-Biological Interactions, v. 261, p. 145-155, JAN 5 2017. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.