Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação entre Hipoclorito de Sódio e Clorexidina: avaliação da capacidade de limpeza e da influência na resistência de união de um cimento contendo resina epóxi.

Processo: 12/09626-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Arnaldo Sant Anna Júnior
Beneficiário:Juliana Mayume Miyahira
Instituição-sede: Faculdades Integradas de Santa Fé do Sul. Fundação Municipal de Ensino e Cultura (FUNEC). Santa Fé do Sul , SP, Brasil
Assunto(s):Hipoclorito de sódio   Microscopia eletrônica de varredura   Clorexidina   Endodontia

Resumo

Os objetivos do presente estudo serão avaliar a presença de "debris" e "smear layer" sobre parede do canal radicular e a repercussão na resistência de união de um cimento epóxi na dentina radicular após os seguintes protocolos de irrigação final: Grupo 1. EDTA a 17% + 5 mL de Hipoclorito de Sódio a 2,5% + 5 mL de Álcool Isopropílico + 5 mL de Clorexidina a 2%; Grupo 2. EDTA a 17% + 5 mL de Hipoclorito de Sódio a 2,5% + 5 mL de Soro Fisiológico + 5 mL de Clorexidina a 2%; Grupo 3. EDTA a 17% + 5 mL de Hipoclorito de Sódio a 2,5% + 5 mL de Água Destilada + 5 mL de Clorexidina a 2%; Grupo 4. EDTA a 17% + 5 mL de Hipoclorito de Sódio a 2,5% + 5 mL de Clorexidina a 2% (Controle Positivo); Grupo 5. EDTA a 17% + Hipoclorito de Sódio a 2,5% (Controle Negativo).Para o teste de avaliação da presença residual de "debris" e "smear layer", cinquenta dentes humanos unirradiculares extraídos terão seu comprimento radicular padronizado em 16 mm. Os canais serão instrumentados até o instrumento F3 (ProTaper), sendo posteriormente divididos nos 5 grupos experimentais (n=10) descritos. Após secagem, as raízes serão clivadas no sentido vestíbulo-lingual, onde uma hemissecção de cada raiz será processada para MEV. Imagens de cada espécime serão obtidas, uma em 200X e outra em 1000X, do segmento cervical-médio e do apical-médio, para avaliação da presença de debris e smear layer, respectivamente. Os dados obtidos serão submetidos à análise estatística de Kruskal Wallis (± = 5%). Para avaliar a interferência destas substâncias na adesão do cimento endodôntico à dentina previamente condicionada, será utilizado o teste de push-out. Cinquenta raízes de dentes humanos recém-extraídos, de anatomia radicular semelhante, serão padronizadas com 16 mm de comprimento. Os canais radiculares serão ampliados até o equivalente ao instrumento F5 (ProTaper) e preparados identicamente ao estudo anterior. Concluído o preparo químico-mecânico, os espécimes serão divididos nos 5 grupos conforme ao anteriormente descrito. Após a irrigação final os canais radiculares serão obturados, com um cimento à base de resina epóxi. As raízes serão então seccionadas obtendo um espécime de cada terço da raiz, que serão submetidos ao teste de push-out, com carga de 5kN e velocidade de 0,5 mm/min. A força necessária para o deslocamento do material será transformada em Mpa. Os dados obtidos para cada terço radicular serão submetidos ao teste de ANOVA (± = 5%). O tipo de fratura nos corpos de prova será classificado em coesiva, adesiva e mista, após a obtenção e análise das imagens em estereomicroscópio.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)