Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de vigas mistas de madeira e concreto com resíduo de borracha para aplicação em pontes

Processo: 12/12353-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Estruturas
Pesquisador responsável:José Antonio Matthiesen
Beneficiário:Luís Henrique Bueno Pinheiro
Instituição Sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Pontes mistas   Vigas   Borracha   Madeira   Concreto   Deformação estrutural   Tensão estrutural
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Pontes mistas de madeira e concreto com borracha | uso de borracha em estruturas mistas | vigas de madeira e concreto | vigas de madeira e concreto com borracha | Vigas Mistas | Estruturas de Madeira

Resumo

O acréscimo de partículas de borracha na fabricação do concreto de vigas para pontes mistas de madeira e concreto, permitiria uma destinação adequada para os resíduos de pneus. Além disso, as partículas de borracha fornecem melhor absorção de impacto a este tipo de estrutura, o que melhora seu comportamento em relação a cargas dinâmicas. Este projeto visa analisar o comportamento de vigas mistas de madeira e concreto para pontes, por meio de testes de resistência à flexão. Neste estudo serão confeccionadas e testadas 8 vigas mistas. Para a ligação entre a viga de madeira e a laje de concreto, serão utilizadas barras de aço CA50 dispostas em "X". Esse tipo de conexão reduz os custos de fabricação deste tipo de viga, mantendo alta resistência na ligação. Duas destas vigas serão construídas sem partículas de borracha para serem utilizadas como referência. As outras 6 vigas mistas de madeira e concreto serão preparadas com percentagens variadas de borracha (de 5 a 15%, em volume). Em primeiro lugar, as vigas serão submetidas a testes não destrutivos de flexão, medindo-se as tensões e seu deslocamento vertical máximo. Posteriormente serão realizados ensaios de flexão destrutivos com as mesmas vigas mistas, para definir a sua tensão de ruptura. Estes resultados serão utilizados para uma ampla análise comparativa entre o comportamento das vigas mistas com e sem adição de borracha. Além disso, será realizada uma análise numérica a fim de verificar a distribuição de tensão-deformação neste tipo de estrutura. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)