Busca avançada
Ano de início
Entree

Amplitude de movimento em idosos com diferentes níveis de atividade física

Processo: 11/22823-3
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Sílvia Maria Amado João
Beneficiário:Bárbara Lucats Bizerra
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia musculoesquelética   Atividade física   Mobilidade   Flexibilidade   Amplitude de movimento articular   Idosos   Avaliação clínica
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Atividade Física | Flexibilidade | goniometria | Idosos | Mobilidade | Avaliação Musculoesquelética

Resumo

A amplitude de movimento permite identificar e quantificar as limitações articulares, diagnosticar disfunções musculoesqueléticas, definir propedêutica, prognósticos e acompanhar a evolução do paciente durante a reabilitação. Ela é usada como indicadora de flexibilidade e mobilidade em alguns estudos e o recurso mais utilizado na clínica tem sido a goniometria, normalmente realizada através de um goniômetro universal. Essa medida quantitativa pode apresentar-se alterada devido a alguns fatores como os decorrentes do envelhecimento. As alterações fisiológicas que ocorrem no processo de envelhecimento têm correlação com o estilo de vida adotado pelo indivíduo. Alguns estudos mostram que idosos praticantes de atividade física sofrem menor declínio de suas aptidões físicas, além da capacidade de aumentar a força muscular e flexibilidade. Os objetivos deste estudo são quantificar a amplitude de movimento de ombro em idosos, bem como avaliar a flexibilidade global desses indivíduos. Os resultados obtidos serão comparados entre dois grupos de idosos (os praticantes de atividade física e os não praticantes de atividade física) e com a referencia para amplitude de movimento em adultos jovens. Serão selecionados, aleatoriamente idosos do sexo masculino praticantes de atividade física e não praticantes de atividade física, com idade compreendida entre 60 e 70 anos. Será utilizado um goniômetro universal, de plástico, modelo Carci, para mensurar os ângulos de flexão, extensão, abdução e adução de ombro, rotação lateral e medial de ombro. As avaliações serão repetidas visando à confiabilidade intraexaminador e interexaminador. Após a avaliação goniométrica será realizado o teste terceiro dedo-solo.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)