Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do efeito do nadolol na dor associada às disfunções temporomandibulares.

Processo: 12/10564-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Claudia Herrera Tambeli
Beneficiário:Camila Avallone Bosso
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/19872-0 - Estudo do efeito de beta bloqueadores na dor e alodinia da ATM e da influência do sexo e do status hormonal sobre esse efeito em roedores e humanos, AP.R
Assunto(s):Alodinia   Disfunção temporomandibular
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Alodinia | Antiinflamatório não esteroidal | Beta-bloqueador | Disfunção Temporomandibular | Neurobiologia da dor e inflamação

Resumo

As disfunções temporomandibulares (DTM) são condições dolorosas que envolvem a articulação temporomandibular (ATM) e os músculos mastigatórios. Essas condições apresentam maior prevalência, severidade e duração no sexo feminino e são comumente associadas à inflamação. Apesar das drogas antiinflamatórias não esteroidais (AINEs) serem frequentemente utilizadas no controle de dores inflamatórias, muitos pacientes podem apresentar intolerância ao tratamento prolongado e nem todos os pacientes com dor inflamatória na ATM respondem aos efeitos de tais medicamentos. Assim, os objetivos deste trabalho são avaliar a contribuição desse componente simpático na dor instalada da ATM. Para isso iremos avaliar a contribuição do componente simpático na dor e alodínia associada à DTM de mulheres em diferentes fases do ciclo menstrual, em mulheres fazendo ou não uso de contraceptivo oral e de homens através do uso de ²-bloqueador Nadolol; verificar neste mesmo modelo se existe um dimorfismo sexual no efeito do Nadolol e do AINE Ibuprofeno e se o estrógeno endógeno ou exógeno afeta o efeito desses medicamentos. Este será um estudo duplo-cego, cruzado e aleatório em que os voluntários portadores de DTM receberão medicamento beta-bloqueador, AINE ou placebo seis dias por mês para os homens durante um mês e seis dias por mês para as mulheres durante dois meses consecutivos. A dor associada à DTM será avaliada através da utilização da escala visual analógica e a alodínia através da avaliação da medida da abertura bucal e da força de mordida. Tanto a dor como a alodínia serão avaliadas com ou sem ingestão de medicamentos, em voluntários com ou sem DTM. O estudo proposto poderá contribuir com o tratamento da dor associada à DTM, uma vez que tem potencial para oferecer uma nova opção farmacológica levando em consideração o status hormonal do paciente, o que contribuirá para a obtenção de um maior índice de sucesso com a utilização do mesmo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)