Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos agudos do flutter VRP1 em pacientes com DPOC

Processo: 11/21875-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 23 de agosto de 2012
Vigência (Término): 25 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Ada Clarice Gastaldi
Beneficiário:Ada Clarice Gastaldi
Anfitrião: Peter Barnes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa: Imperial College London, Inglaterra  
Assunto(s):Doença pulmonar obstrutiva crônica   Fisioterapia   Oscilometria

Resumo

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) é caracterizada por limitação do fluxo aéreo, que não é completamente reversível, normalmente progressiva, comumente associado à fumaça de cigarro, com inflamação crônica e aumento das células secretoras, associados com hipersecreção de muco. Podem ocorrer episódios de exacerbação, caracterizados por uma alteração na dispneia basal do paciente, tosse e/ou expectoração além das variações diárias normais. Várias técnicas e dispositivos de Fisioterapia podem ser indicados para auxiliar a remoção de secreções, entre eles o Flutter VRP1, que é um dispositivo capaz de combinar pressão positiva expiratória (PEP) e oscilações de alta frequência. Estudos com Flutter VRP1 em DPOC estáveis mostraram melhora da função pulmonar, enquanto um estudo com a técnica de oscilação forçada (FOT) não demonstrou diferenças na mecânica pulmonar. Um único estudo avaliou pacientes em agudização e os resultados não mostraram alterações na função pulmonar, mas um maior volume de secreção expectorada. Pacientes com DPOC podem se beneficiar dos exercícios com flutter pelas oscilações e PEP produzidas, mas é necessário considerar que a PEP produzida pelo flutter é dependente de fluxo e pode promover colapso e abertura de vias aéreas, podendo produzir um efeito negativo em pacientes com DPOC. Para esta avaliação, a medida da resistência de vias aéreas centrais e periféricas pode ser um parâmetro mais sensível e confiável. O objetivo do estudo será verificar o efeito agudo do exercício com Flutter sobre a mecânica pulmonar, saturação de oxigênio e volume de expectoração em pacientes com DPOC estáveis e em exacerbação, com ou sem expectoração, e relacionar as medidas de resistência de vias aéreas ao volume expectorado. Serão recrutados pacientes com diagnóstico de DPOC, estáveis e em exacerbação, com ou sem expectoração, em estudo randomizado e cruzado, submetidos a duas sessões de exercício com o Flutter®VRP1 ou "flutter-sham", durante 30 minutos, em dois dias consecutivos, em ordem aleatória, avaliados antes e depois da terapia por oximetria de pulso, medida do volume de secreção expectorada e testes de função pulmonar pela técnica de FOT. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GASTALDI, ADA CLARICE; PAREDI, PAOLO; TALWAR, ANJANA; MEAH, SALLY; BARNES, PETER J.; USMANI, OMAR S. Oscillating Positive Expiratory Pressure on Respiratory Resistance in Chronic Obstructive Pulmonary Disease With a Small Amount of Secretion A Randomized Clinical Trial. MEDICINE, v. 94, n. 42 OCT 2015. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.